Portal de Angola
Informação ao minuto

Vandalismo atrasa obras de terraplenagem da via rápida Lobito-Catumbela

Imagem ilustrativa (Foto: Angop)

O trabalho de terraplenagem da via rápida que vai ligar os municípios do Lobito e da Catumbela, na província de Benguela, registam algum atraso, devido a supostos actos de vandalismos contra os trabalhadores da empreiteira Sun-Estrada, soube hoje a Angop.

Falando a propósito das obras, o director da Repartição Municipal dos Serviços Técnicos do Lobito, Eugénio Fernandes, acusa os moradores dos bairros adjacentes àquele troço rodoviário, de ligação alternativa entre as duas localidades, paralelamente à Estrada Nacional EN100, de estarem alegadamente por detrás das referidas acções.

Eugénio Fernandes revelou que jovens residentes nas proximidades da via chegaram a arremessar pedras aos operadores de máquinas, que iniciaram o trabalho de terraplenagem há cerca de duas semanas.

Como consequência, os trabalhos têm sido interrompidos, já que, segundo a fonte, tais moradores têm se envolvido em “ofensas físicas e verbais” contra os operadores em serviço.

Daí que Eugénio Fernandes reprove o comportamento da população, sobretudo do Bairro do São João, localizado no início da referida estrada, embora reconheça que aquela está “frustrada” com a inoperância da via há mais de duas décadas, mas que chegou o momento de alguma intervenção.

Outro constrangimento encontrado durante os trabalhos nesta fase tem a ver com os tubos de água que, de um lado para o outro, atravessam a via, o que, na sua opinião, causará transtornos no momento da aplicação de novos solos, numa profundidade de pelo menos um metro.

A isto, referiu, junta-se o problema das ligações aéreas de energia, de forma desordenada, sobre a estrada e que também têm impacto negativo nos trabalhos que a Administração Municipal do Lobito projecta para a reabilitação daquela via de acesso às duas cidades, no litoral da província.

A via rápida tem grande importância para esta zona da província, na medida em que, estando em funcionamento, descongestiona o trânsito, tando no sentido ascendente como descendente, para os veículos automóveis que circulam na Estrada Nacional 100.

Esta estrada, que apresenta avançado estado de degradação, tornando-a quase que intransitável, está inscrita, há alguns anos, no Programa de Investimentos Públicos (PIP), sem, no entanto, sofrer alguma intervenção de fundo por parte do Ministério da Construção e Obras Públicas.

Acrescentou, no entanto, que a esperança é o Plano Integrado de Intervenção aos Municípios (PIIM), que dará um outro impulso na reabilitação da cidade, fazendo com que os projectos de carácter urgente sejam efectivados a curto prazo.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »