Portal de Angola
Informação ao minuto

Mais de 100 novas salas de aulas edificadas no Bié

Sala de aulas de alunos com necessidades especiais (DR)

Angop

Cento e quarenta e quatro novas salas de aulas estão a ser edificadas na província do Bié, no âmbito dos Programas de Investimento Público (PIP) e Integrado de Combate à Fome e à Pobreza.

As referidas salas, que vão reforçar as cinco mil e 500 já existentes, vão permitir a inserção, pela primeira vez, em 2020, de mais de 12 mil crianças nessa província.

As obras, cujo montante empregue não foi revelado, decorrem a um ritmo acelerado e com previsão de serem concluídas em Dezembro deste ano, disse à imprensa o secretário de Estado da Educação para área Escolar e Ensino Geral, Pacheco Francisco, para quem a deslocação a essa parcela do país visa realizar, junto do Governo local, acertos na divisão das responsabilidades.

Pacheco Francisco salientou que poderão resolver parcialmente o problema da falta de salas de aulas, face ao número de crianças fora do sistema normal de ensino ou que estudam ao relento e em condições precárias.

O responsávele está no Bié em visita de trabalho de dois dias, para avaliar o grau de execução de algumas obras escolares, no quadro da preparação da abertura do ano lectivo/2020.

Na cidade do Cuito, Pacheco Francisco constatou o grau de execução física das obras das escolas dos Bairros Caluco e Ndjele, com 12 salas cada, iniciadas em Outubro de 2018 e em Março do ano em curso, respectivamente

Já as obras do Magistério Primário, com 24 salas de aulas, vão ser retomadas em breve dada a disponibilidade financeira no âmbito do Programa Integrado de Intervenção Municipal, lançado recentemente pelo Presidente João Lourenço.

Consta da agenda do secretário de Estado Pacheco Francisco, uma deslocação, hoje, ao município da Nharêa, onde também decorrem obras de construção de algumas escolas.

Dados do Gabinete Provincial da Educação no Bié apontam que o sector necessita de 2.272 novas salas de aulas.

Apesar de estar reforçado este ano (2019) com 680 novos professores, precisa de pelo menos mais dois mil e 25 docentes contra 13 mil e 997 professores existentes.

O sector matriculou no presente ano lectivo, 605 mil 776 alunos da iniciação à 13ª classe, colocados em mil 450 escolas, das quais mil 359 primárias, 58 colégios, 32 do segundo ciclo do ensino secundário geral e uma de ensino especial.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »