InicioMundo LusófonoPortugalAmante de Rosa Grilo exige sair em liberdade um ano após homicídio...

Amante de Rosa Grilo exige sair em liberdade um ano após homicídio de triatleta

Correio da Manhã

António Joaquim, o amante de Rosa Grilo – e que, tal como ela, está em prisão preventiva pelo homicídio do triatleta Luís Grilo, cometido há exatamente um ano – exige ser libertado.

A análise ao projétil recuperado do crânio da vítima leva a defesa a garantir que a arma apreendida não é a do crime. É um volte-face no caso.

António entrou com um pedido à juíza do Tribunal de Loures. Diz que os novos elementos mostram que o disparo fatal não foi feito com a sua pistola.

“A arma apreendida ao arguido não é objetivamente a arma do crime”, lê-se no requerimento. Está em causa uma das impressões digitais do projétil: as estrias deixadas pelo cano da arma. As existentes na bala que matou Luís Grilo são diferentes das deixadas nas munições disparadas em laboratório a partir da arma de António, funcionário judicial.

“Já depois do despacho que designou a data do julgamento [começa a 10 de setembro] foi ordenado ao Laboratório de Polícia Científica da PJ que fossem remetidos aos autos as fotografias 360 graus dos projéteis experimentais (…) Resulta inequivocamente demonstrado que a base do projétil extraído do crânio da vítima está intacta. (…) Consequentemente o projétil teria de ter, obrigatoriamente, seis estrias em vez de cinco”, requer o advogado Ricardo Serrano Vieira.

Para a defesa, se aquela não é a arma do crime não há mais nada que justifique a prisão preventiva. Rosa Grilo continua a garantir que o amante nada sabia.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.