Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Comitê da Câmara dos EUA autoriza intimações para Kushner e outros assessores de Trump

Presidente dos EUA, Donald Trump, e seu genro, Jared Kushner REUTERS (Kevin Lamarque)

Reuters

Liderado por democratas, o Comitê Judiciário da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos autorizou em uma votação desta quinta-feira intimações de dezenas de testemunhas, inclusive Jared Kushner, genro e conselheiro do presidente Donald Trump.

A votação concedeu ao presidente do organismo, Jerrold Nadler, o poder de decidir se intima assessores antigos e atuais de Trump – como Jeff Sessions, ex-secretário de Justiça, e John Kelly, ex-chefe de gabinete da Casa Branca –, como parte de um inquérito abrangente sobre corrupção e obstrução da justiça na presidência Trump.

“Estes incluem autoridades de governo que trabalharam, ou continuam a trabalhar, próximos ao presidente”, disse Nadler em uma reunião para analisar as intimações. “Não descansaremos até obtermos seus depoimentos e documentos”.

O comitê também autorizou intimações para depoimentos e documentos relacionados às políticas imigratórias de Trump, inclusive as separações e detenções de familiares e a “tolerância zero” com imigrantes.

A medida vem no momento em que os democratas que controlam a Câmara se preparam para intensificar seu escrutínio da presidência Trump. O ex-procurador especial Robert Mueller irá depor publicamente em 17 de julho, e na semana seguinte haverá uma votação para responsabilizar o secretário de Justiça, William Barr, e o secretário de Comércio, Wilbur Ross, por desacato ao Congresso por não obedecerem intimações.

Os republicanos criticaram a ação do comitê, que veem como uma manobra partidária para incriminar Trump e uma tentativa de sanar as desavenças políticas com correligionários da Câmara. “É disso que trata o episódio de hoje. Com certeza não se trata de supervisão. Trata-se simplesmente de política”, disse o deputado Doug Collins, republicano mais graduado do comitê.

O comitê de Nadler, que pode iniciar um processo de impeachment se descobrir indícios de má conduta presidencial, está analisando ações e acontecimentos descritos no relatório de 448 páginas de Mueller sobre a interferência da Rússia na eleição presidencial de 2016.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »