- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Música Banda iraniana condenada a pesada pena de prisão e a 74 chicotadas...

Banda iraniana condenada a pesada pena de prisão e a 74 chicotadas por tocar heavy metal

Blitz

A banda iraniana Confess foi condenada por um tribunal de Teerão a 14 anos de prisão e a 74 chicotadas, por ter “insultado a santidade do Islão”.

Nikan “Siyanor” Khosravi e Arash “Chemical” Ilkhani, os dois membros dos Confess, foram acusados em 2015 de expressar sentimentos anti-religiosos e anti-governo.

Segundo Khosravi, o único motivo pelo qual a dupla não foi condenada à morte deveu-se a uma lacuna na Lei Sharia, seguida pelo Irão.

“Se se insultar o Profeta [Maomé] é-se executado, pois ele está morto e não se pode defender. Mas se se blasfemar contra Deus e se questionar a sua existência, Ele poderá perdoar-te”, explicou, à Loudwire.

Os Confess foram ainda condenados ao pagamento de uma caução de mais de 26 mil euros, o que lhes permitiu sair da prisão e do país em 2017, aguardando pela sentença na Turquia.

A dupla reside hoje na Noruega, após ter pedido asilo a este país, tendo lançado recentemente um novo single, ‘Evin’, o nome da prisão onde esteve encarcerada.

- Publicidade -
- Publicidade -

Explosões em Beirute: Último balanço dá conta de 137 mortos e pelo menos 100 desaparecidos

As violentas explosões que abalaram Beirute na terça-feira provocaram pelo menos 137 mortos, enquanto pelo menos 100 pessoas continuam desaparecidas, disse hoje o ministro...
- Publicidade -

COVID-19: Nyusi anuncia a reabertura gradual da economia

Moçambique vai iniciar, a 18 deste mês, o relaxamento das medidas de controlo da propagação da Covid-19 reabrindo as aulas do “ensino superior, escolas...

Secretário americano da Saúde anuncia visita a Taiwan e China se irrita

O secretário de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, Alex Azar, anunciou que visitará Taiwan nos próximos dias, o que fará dele o...

Países da África austral devem ajudar Moçambique a travar potencial jihadismo, dizem analistas

Alguns analistas alertam para o risco de a província moçambicana de Cabo Delgado ser o ponto de entrada do jihadismo na África austral, e...

Notícias relacionadas

Explosões em Beirute: Último balanço dá conta de 137 mortos e pelo menos 100 desaparecidos

As violentas explosões que abalaram Beirute na terça-feira provocaram pelo menos 137 mortos, enquanto pelo menos 100 pessoas continuam desaparecidas, disse hoje o ministro...

COVID-19: Nyusi anuncia a reabertura gradual da economia

Moçambique vai iniciar, a 18 deste mês, o relaxamento das medidas de controlo da propagação da Covid-19 reabrindo as aulas do “ensino superior, escolas...

Secretário americano da Saúde anuncia visita a Taiwan e China se irrita

O secretário de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, Alex Azar, anunciou que visitará Taiwan nos próximos dias, o que fará dele o...

Países da África austral devem ajudar Moçambique a travar potencial jihadismo, dizem analistas

Alguns analistas alertam para o risco de a província moçambicana de Cabo Delgado ser o ponto de entrada do jihadismo na África austral, e...

Pastores da IURD acusados de falsificar documentos da Igreja

A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) Angola avançou com nova queixa-crime contra bispos e pastores angolanos, depois do 4.º Cartório Notarial de...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.