Portal de Angola
Informação ao minuto

António Mosquito notificado por aviso público

Empresário António Mosquito (DR)

O empresário António Mosquito Mbakassy e companhia Soci-Trade são cobrados em anúncio divulgado desde segunda-feira nas páginas de utilidade pública do Jornal de Angola, pela 3ª Sala do Cível e Administrativo do Tribunal Provincial de Luanda.

A cobrança, declara o documento, está ligada ao pagamento de “quantia certa” ao Banco Angolano de Investimentos (BAI) ou à nomeação de bens à penhora, eufemismos que designam o incumprimento na liquidação de uma dívida e a acção do credor no processo de obtenção coerciva do reembolso.

De acordo com o JA, nessa acção, o BAI pede a notificação do advogado de António Mosquito Mbakassy e da Soci-Trade, que realça estar “em parte incerta”, para o caso de pretenderem opor-se ao pagamento ou à nomeação de bens à penhora no prazo de dez dias.

A falta, adianta o aviso, dá ao BAI o direito de nomear bens à penhora, sendo que o que importa na citação é apenas o pagamento. O empresário é detentor do Grupo António Mosquito (GAM), que detinha operações nos sectores dos petróleos, automóvel, construção civil e media em Angola e Portugal, actividades das quais se vem afastando desde 2013.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »