Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Conselho provincial dos médicos garante serviços mais humanizados

Doentes hospital municipal Capalanga em Viana (Arquivo) (DR)

O reforço da prestação de um atendimento mais humanizado aos pacientes nas unidades sanitárias da província do Huambo, constitui a principal prioridade do Conselho local da Ordem dos Médicos, empossado esta terça-feira, para um mandato de três anos.

Segundo avança Angop, este compromisso foi assumido pela nova presidente do órgão, Benedita Aurora Daniel, após ser empossada no cargo, em substituição de Nicolau Sandambongo, que liderou a organização dos médicos na província do Huambo durante os últimos 11 anos.

Na ocasião, a responsável assegurou que vai procurar congregar toda a classe médica desta região, de modo a participar directamente na tomada de decisões da ordem, para a melhoria das condições de trabalho e, concomitantemente, para efectivação do processo de humanização dos serviços sanitários.

Por sua vez, a Bastonária da Ordem dos Médicos de Angola, Elisa Pedro Gaspar, solicitou à nova direcção do Conselho Executivo local maior dinamismo na execução dos programas de melhoramento da assistência médica e medicamentosa, tendo em conta a necessidade da prestação de um serviço médico humanizado e que garanta confiança ao paciente.

Segundo a responsável, o conselho local deve apostar mais no programa de educação para saúde, através da realização de campanhas e palestras, bem como no reforço da parceria com os órgãos de Comunicação Social, para a viabilização do processo de sensibilização e de consciencialização da população sobre as medidas de prevenção e combate às doenças.

Também tomaram posse durante a 1ª assembleia dos médicos da província do Huambo, Carlos Pedro da Costa (vice-presidente), Ernesto Sassoma (secretário-geral), ao passo que Severino Manuel foi empossado para exercer as funções de presidente da Mesa da Assembleia, coadjuvada por Cecília Domingos Mafuta Saviqueia (vice-presidente), António Núnes Salupe (1º secretário) e Carlos Alberto Calupassa (2º secretário).

A Ordem dos Médicos de Angola é um instituição de direito público, que goza de personalidade jurídica e autonomia, cujo objectivo passa, necessariamente, pela defesa dos interesses dos médicos a todos os níveis. Nela estão inscritos seis mil 479 profissionais, sendo cinco mil e 491 angolanos e 998 estrangeiros.

Na província do Huambo, Planalto Central de Angola, 350 médicos receberam carteiras profissionais de 2008 a presente data, por via do Conselho Executivo local da Ordem dos Médicos de Angola.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »