InicioAngolaPolíticaDeputados inteiram-se sobre mecanismos para fomento ao auto-emprego

Deputados inteiram-se sobre mecanismos para fomento ao auto-emprego

Angop

Os mecanismos para o fomento ao auto-emprego no país, com as escolas de formação profissional no centro das atenções, constam das preocupações dos membros do circulo provincial da Assembleia Nacional no Huambo.

Para que se possa dar um maior contributo, melhorando as políticas de auto-emprego no país, os membros da delegação parlamentar inteiraram-se, esta segunda-feira, do trabalho do Centro de Formação Técnico Profissional “Fadário Muteka”, um dos mais antigos, criado em 1979, mas que nos últimos anos debate-se com várias dificuldades.

Em declarações à imprensa, a deputada do Grupo Parlamentar do MPLA pelo círculo do Huambo, Bibiana Nandombua, referiu que os parlamentares tomaram boa nota das preocupações apresentadas pelo responsável do centro, com vista a dar solução, para que as actividade deste possam se desenvolver com normalidade, tendo em vista o fomento do auto-emprego.

Na ocasião, o responsável da instituição, Centos Wambombole Tchipika Miguel, clamou por mais apoios e disse que a mesma necessita de mais formadores para todos os cursos, entre eles, os de Electricidade, Electrónica, Mecânica, Pedreira, Canalização e Serralharia, pois que os 35 actuais são insuficientes face à demanda formativa, na ordem de mil e 500 cidadãos, em média anual.

Referiu que a situação tem se agravado, cada vez mais, em função das reformas e mortes que se têm verificado no quadro pessoal, pois que o centro não realizada concurso público de admissão desde 2003, para o preenchimento de vagas deixadas pelos funcionários falecidos e reformados.

Centos Wambombole Tchipika Miguel informou, por esta razão, que para colmatar a situação a direcção tem contratado alguns formadores, mas em números reduzido, pois que os encargos financeiros alocados pelo Ministério da Indústria estão longe da capacidade orçamental do centro, facto que está a impedir a conclusão das obras de ampliação paralisadas há três anos.

A par destas dificuldades, o responsável disse que a instituição debate-se ainda com o problema do enquadramento na tabela especial da carreira de formadores dos actuais 35, visando a melhoria da sua condição salarial.

Outro aspecto, disse estar relacionado com o mau estado de infra-estrutura e a falta de viaturas para o transporte dos funcionários.

Apesar da situação, Centos Wambombole Tchipika Miguel disse aos deputados que o Centro Fadário Muteka prevê a abertura, a partir do próximo ano, dos cursos profissionais de Refrigeração, Panificação e de Língua inglesa.

Neste momento, segundo o responsável, estão matriculados 597 cidadãos nos cursos de Electricidade, Electrónica, Mecânica, Pedreira, Canalização e Serralharia e outros 301, que aguardam pela recepção do diploma, após conclusão dos cursos de Informática e Gestão Administrativa.

Quanto ao próximo ciclo de formação a arrancar em Agosto, disse prever formar mais de 600 cidadãos.

Com uma capacidade instalada para formar mil e 328 cidadãos por ano, o centro que também conta com extensão nos municípios do Bailundo e Ucuma, formou, nos últimos 21 anos, 18 mil e 664 cidadãos em diversas áreas técnico-profissionais. Antes disso dedicava-se apenas na formação e capacitação dos funcionários do Ministério da Indústria.

O círculo provincial do Huambo é integrado pelos deputados Armando Capunda, João Baptista Kussumua e Bibiana Nandombua (MPLA), Liberty Chiyaka e Dumbo Delfino (UNITA).

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.