- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques Oposição defende adiamento do IVA para Janeiro do próximo ano

Oposição defende adiamento do IVA para Janeiro do próximo ano

A oposição sugeriu que a entrada em vigor do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), que já sofreu dois adiamentos, voltasse a ser adiada para o mês de Janeiro de 2020. A sugestão foi feita esta manhã pelos deputados, na Assembleia Nacional, durante uma reunião que avaliou o relatório da proposta de Lei que aprova o código sobre o IVA.

“Estamos apreensivos com a implementação do IVA a partir do mês de Outubro deste ano devido às exigências que o mesmo acarreta”, disse o deputado da CASA-CE, Lindo Bernardo Tito, citado pelo NJOnline, que chamou atenção no que respeita à carga tribuária que vai incidir sobre a vida dos cidadãos.

“Angola não tem capacidade para aplicar o IVA, que poderá também não ser uma solução adequada para os problemas fiscais do País”, acrescentou.

O deputado da UNITA, Joaquim Nafoia, sublinhou que a maioria dos empresários não tem a contabilidade organizada nem informatizada, por isso, o Ministério das Finanças deve acautelar-se na implementação deste imposto.

“A Administração Geral Tributária (AGT) deve intensificar o esclarecimento sobre a implementação do IVA no País, para que os comerciantes e empresários possam ter conhecimento sobre a matéria”, sugeriu.

O deputado disse ser irrealista pensar-se em aplicar o IVA quando as instituições nem sequer estão preparadas, e devido à fraca formação das pessoas.

A secretária de Estado para as Finanças e Tesouro, Vera Daves, insistiu que a não aplicação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) este ano irá comprometer a execução normal dos programas do Governo.

“Já negociámos muito com Fundo Monetário Internacional (FMI). Por isso, no mês de Outubro o IVA vai mesmo entrar em vigor”, insistiu.

Na sua opinião, a implementação do IVA vai aumentar as receitas fiscais do Estado, combater a fraude e evasão fiscais, permitir maior justiça e o alargamento da base tributária, bem como a organização do comércio.

A entrada em vigor do IVA, numa primeira fase junto dos grandes contribuintes e fixada em 14%, esteve inicialmente prevista para 1 de Janeiro deste ano, e, posteriormente, adiada para o mesmo dia do próximo mês de Julho.

A AGT é a entidade responsável pela condução das políticas tributárias do Estado angolano e pelo assegurar do respectivo cumprimento, bem como por administrar os impostos, direitos aduaneiros e demais tributos que lhe sejam atribuídos.

Angola é o único país da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) onde ainda não vigora o IVA.

- Publicidade -
- Publicidade -

Zaire: Kimakuku ganha escola de sete salas

A localidade de Kimakuku, 226 quilómetros da sede comunal do Kindege, município do Nzeto, província do Zaire, ganha, dentro de oito meses, uma escola...
- Publicidade -

Cuanza Sul regista aumento de mordeduras caninas

Cento e dezoito mordeduras de cães aos cidadãos foram registadas no primeiro semestre do corrente ano, no município do Sumbe, pela secção municipal Saúde...

Viana: Desmantelados grupos de marginais que se dedicavam na prática de roubo

A Polícia Nacional, no Município de Viana, procedeu, recentemente, o desmantelamento de dois grupos de supostos marginais, denominados "os Barcelona e os Barra-Barra", acusados...

BNA ficou com 20 mil milhões Kz no cofre para injectar liquidez nas empresas

O Banco Nacional de Angola (BNA) aumentou para 79,3 mil milhões de kwanzas o volume das compras de títulos públicos às empresas no âmbito...

Notícias relacionadas

Zaire: Kimakuku ganha escola de sete salas

A localidade de Kimakuku, 226 quilómetros da sede comunal do Kindege, município do Nzeto, província do Zaire, ganha, dentro de oito meses, uma escola...

Cuanza Sul regista aumento de mordeduras caninas

Cento e dezoito mordeduras de cães aos cidadãos foram registadas no primeiro semestre do corrente ano, no município do Sumbe, pela secção municipal Saúde...

Viana: Desmantelados grupos de marginais que se dedicavam na prática de roubo

A Polícia Nacional, no Município de Viana, procedeu, recentemente, o desmantelamento de dois grupos de supostos marginais, denominados "os Barcelona e os Barra-Barra", acusados...

BNA ficou com 20 mil milhões Kz no cofre para injectar liquidez nas empresas

O Banco Nacional de Angola (BNA) aumentou para 79,3 mil milhões de kwanzas o volume das compras de títulos públicos às empresas no âmbito...

CNE reconhece uma dívida de 4 mil milhões de kwanzas

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) reconheceu a existência de um passivo com vários fornecedores por serviços prestados durante as eleições gerais de 2017, avaliado,...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.