Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Activistas detidos em Cabinda desde Fevereiro em liberdade

Membro do Movimento Independentista de Cabinda foram presos em Fevereiro (DR)

VOA | José Manuel

A Procuradoria da República ordenou a soltura de 10 membros do auto-intitulado Movimento Independentista de Cabinda (MIC), em Angola, detidos por crime de rebelião há cinco meses sob o Termo de Identidade e Residência.

O presidente do MIC disse à VOA que a decisão foi tomada por “alegadas ordens superiores” nesta quinta-feira, 4.

Maurício Gimbi acrescentou que eles “vão aguardar serenamente o desfecho do processo”.

Aquele activista disse que o período de detenção “serviu para reflexão e amadurecimento das convicções” e acrescentou que o MIC vai continuar a “privilegiar o diálogo para a solução do problema de Cabinda”.

Dezenas de activistas foram presos a 1 de Fevereiro, horas antes de o MIC dar início a uma marcha para marcar mais um aniversário do Tratado de Simulambuco, que colocou aquele território sob o protectorado de Portugal.

Nas semanas seguintes, mais activistas e seus familiares foram detidos e começaram a ser libertados depois de algum tempo.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »