InicioDestaquesPR termina visita oficial a Cuba

PR termina visita oficial a Cuba

A visita, de dois dias, do Presidente da República, João Lourenço, a Cuba serviu para adequar os instrumentos jurídicos de cooperação aos processos de transição e às reformas em curso nos dois países.

Segundo o ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, em declarações à imprensa, a par da reafirmação da solidariedade e dos laços fraternos, escreve Angop, Angola poderá beneficiar de uma cooperação privilegiada com Cuba.

Referiu que, dado os avanços conquistados por Cuba em áreas como as Ciências Médicas e Investigação em Biotecnologia, a cooperação permitirá ao país tratar com êxito endemias, como hepatite e diabetes, com medicamentos de referência mundial.

Disse haver, também, potencial de cooperação em termos do desenvolvimento do turismo.

Elogiou a construção da zona de Mariel, que a semelhança da Zona Económica Especial (ZEE) em Angola, é destinada ao desenvolvimento económico do país.

Considerou que o Estado cubano assegurou, neste projecto, as infra-estruturas essenciais e o empresariado a construção das instalações, enquanto em Angola o dinheiro público era, também, empregue na construção de armazéns e lojas.

“O Estado não pode fazer tudo, como em Angola se fazia” e deve corrigir políticas, para que surjam no país zonas económicas devidamente planificadas, estruturadas e, sobretudo, funcionais, defendeu.

Manuel Augusto afirmou que a visita da delegação angolana a Cuba correspondeu às expectativas.

Os dois países rubricaram vários acordos com destaque para os de auxílio judiciário mútuo em matéria penal e memorandos adicionais nos domínios da saúde, educação pré-escolar e docência, bem como para a identificação de negócios no sector da indústria.

Em Havana, o Presidente João Lourenço foi condecorado com a Ordem José Marti e, por sua vez, o estadista angolano atribuiu a Ordem Agostinho Neto a diversas personalidades cubanas.

Entre os condecorados, com a mais alta distinção angolana, encontram-se o homólogo cubano, Miguel Mario Diaz-Canel Bermúdez, o general de Exército e primeiro secretário do Partido Comunista de Cuba, Raul Castro Ruz, o general do corpo do Exército e ministro das Forças Armadas Revolucionárias, Leopoldo Cintra Frias, e o seu vice-ministro, com a mesma patente militar, Ramon Espinosa Martin.

João Lourenço rendeu ainda homenagem a Agostinho Neto, o primeiro Presidente da Angola, com a deposição de uma coroa de flores no busto erigido em sua memória, num largo reservado a antigos líderes africanos, em Havana.

Reuniu com os bolseiros angolanos, a quem exortou empenho para que o país tenha quadros que apoiem o seu desenvolvimento.

O Presidente João Lourenço confraternizou com cidadãos cubanos, a maioria dos quais generais reformados que combateram em Angola.

O Chefe de Estado angolano permanece em Cuba em visita privada, devendo regressar a Luanda domingo, 7 de Julho.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.