Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Vice Cônsul para a Comunidade Angolana no Rio recebido no Quartel da Guarda Municipal

(Foto enviada pela fonte)

O Vice Cônsul Para a comunidade angolana no Rio de Janeiro, Domingos Camilo Buanga, foi recebido no Quartel da Guarda Municipal do Rio, na quinta feira (27), em ocasião de uma Palestra sobre a comunidade Angolana na Cidade. A palestra ” UM GRITO DE ALERTA” da Palestrante Sabrina Ferreira, brasileira descendente de Angola, teve como base os cuidados no trato da guarda municipal a comunidade angolana.

Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) é uma instituição do município do Rio de Janeiro, criada em 14 de Junho de 1831 por Dom Pedro I que foi restaurada e adaptada pela Lei Municipal nº 1.887, de 27 de Julho de 1992, sendo oficialmente reimplantada pelo Decreto Municipal n° 12.000, de 30 de Março de 1993, que teve como finalidade inicial a “protecção de bens, serviços e instalações municipais, contribuindo para a qualidade de vida da população”. Hoje e considerada o embrião da Guarda municipal (Brasil) fonte: wikipedia

O Vice Cônsul foi recepcionado pela Comandante da Guarda Municipal Tatiana Teixeira Mendes e pelo Coronel Paulo Amendol, Secretario de Ordem Pública, que mostrou o interesse em fazer uma parceira com a instituição consular no sentido de mapear os lugares onde a comunidade angolana se faz presente, para poder salvaguardar as actividades de ordem comercial e atendimentos de outras naturezas nas regiões onde a guarda actua.

A palestra “ UM GRITO DE ALERTA” teve como foco o tratamento que a Guarda Municipal ou outro agente de segurança publica, deve ter com os imigrantes, a palestrante Sabrina Ferreira, destacou a importância do trato dado a comunidade angolana e as mulheres no geral.

Ao fim do encontro o Vice Cônsul, foi convidado a conhecer as instalações da Guarda e todo aparato operacional. Na mesma senda o Vice Cônsul mostrou a disponibilidade do Consulado Geral de Angola no Rio de Janeiro, em cooperar com a guarda Municipal para melhor atender as demandas da comunidade angolana no assunto referido.

Texto: Lourenço Loy.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »