Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

FMI destaca reunião ‘produtiva’ na Argentina com opositor de Macri

Ex-presidente argentina, Cristina Kirchner e ex-chefe de gabinete, Alberto Fernández, em 25 de maio de 2019 em Merlo, província de Buenos Aires (AFP / ALEJANDRO PAGNI)

O Fundo Monetário Internacional (FMI) classificou a reunião de uma missão do organismo nesta quinta-feira (27) na Argentina com o candidato à presidência Alberto Fernández, companheiro de chapa da ex-mandatária Cristina Kirchner, como “produtiva”.

“O senhor Alejandro Werner, director do Departamento do Hemisfério Ocidental do FMI, e o senhor Trevor Alleyne, representante residente do FMI na Argentina, tiveram uma reunião produtiva com o senhor Alberto Fernández e sua equipe nesta manhã”, disse o FMI num comunicado, citado pela AFP.

“A reunião foi uma oportunidade para trocar opiniões sobre as perspectivas económicas actuais da Argentina e conhecer mais de suas prioridades de política económica”, acrescentou.

Fernández, peronista que foi chefe de gabinete do morto ex-presidente Néstor Kirchner (2003-2007) e também em 2008, durante o primeiro ano de governo de sua viúva, Cristina, arrancou com mais de 30% da intenção de votação na contenção lançado neste sábado em meio a uma recessão que começou o ano passado e deixa um rastro de pobreza, desemprego e inflação.

O FMI disse que Werner e Alleyne devem se reunir à tarde com o terceiro na corrida, o centrista Roberto Lavagna, ex-ministro da Economia, que tem 10% das intenções de voto, em um cenário polarizado entre o macrismo e o kirchnerismo.

A crise econômica da Argentina é uma das principais preocupações dos cidadãos antes das eleições de Outubro, nas quais Macri, que no ano passado acordou um empréstimo bilionário com o FMI em troca de um severo ajuste fiscal, busca a reeleição para um novo período de quatro anos.

Crítico das políticas proteccionistas, de controles e subsídios que caracterizaram o governo anterior de Kirchner (2007-2015), Macri pede para “não voltar ao passado”, pois considera que seria equivalente à autodestruição.

Camilla Andersen, chefe da Divisão de Comunicação Política do FMI, disse em uma entrevista coletiva que a reunião entre Werner e Alleyne com Fernández e Lavagna ocorreu dentro da estrutura da política do FMI de se envolver “proactivamente” com os actores políticos de todos os países, particularmente aqueles com programas em andamento.

“É realmente importante para nós alcançarmos um amplo espectro de políticos para ouvir suas opiniões e também entender seus principais objectivos e políticas e como eles estão inscritos no programa de apoio do FMI”, disse ele.

O FMI também confirmou que sua directora-gerente Christine Lagarde se encontrará com Macri e o ministro da Economia argentino, Nicolás Dujovne, à margem da cúpula do G20, que será realizada na sexta-feira e no sábado em Osaka, no Japão.

“Eu não quero antecipar o que sairá dessa reunião, mas espera-se que eles se reúnam”, disse Andersen.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »