Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Coreia do Norte sobe o tom e fala em ‘puxar o gatilho’

O líder supremo da Coreia do Norte, Kim Jong-un, assiste a um teste nuclear (DR)

O Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Norte divulgou uma declaração condenando as políticas de sanções contínuas dos EUA contra eles como “actos hostis mais extremos”, argumentando que as medidas ameaçam a diplomacia, avisando ainda que se defenderiam, avança a Sputnik.

A declaração do ministério na quarta-feira, 26, criticou duramente a decisão da Casa Branca na sexta-feira de estender seis ordens executivas sancionando o país sobre os seus programas nucleares e de mísseis por mais um ano.

“O sonho selvagem dos EUA de nos pôr de joelhos por meio de sanções e pressões não mudou em nada, mas torna-se ainda mais indisfarçado”.

A declaração também discorda das “declarações imprudentes” feitas pelo secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, no domingo passado, sobre as perspectivas de futuras negociações nucleares. Pompeo foi extraordinariamente cordial nos seus comentários, reiterando a prontidão para sentar-se para conversar sem condições prévias.

Na retórica tradicional da Coreia do Norte, a declaração também alertou os inimigos do país em Washington de que eles não hesitariam em “puxar o gatilho para defender a si mesmo” se sua soberania estiver ameaçada, nem será forçada a se render a sanções.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »