Portal de Angola
Informação ao minuto

Falta de verba condiciona funcionamento de Centro no Moxico

MOXICO: GOVERNADOR PROVINCIAL, VISITA CRIANÇAS OPERADAS DE HIDROCEFALIA (FOTO: KINDA KYUNGU)

A falta de recursos financeiros condiciona a abertura ao público do Centro de acolhimento de crianças vulneráveis, inaugurado em 2015, na cidade do Luena, informou hoje (terça-feira), à Angop, a directora do Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Leonor Mbimbi de Morais.

A responsável referiu que além da verba, o empreendimento construído com fundos do Programa de Investimentos Públicos (PIP), carece também de técnicos especializados em psicologia, sociologia, educadores e assistentes sociais, entre outras áreas, para servirem de guias.

Com uma capacidade para albergar 80 crianças, a instituição foi erguida com a intenção de reeducar, ensinar e posterior reintegração no seio da família, explicou.

Disse que o sector que dirige está a trabalhar no sentido de legalizar no Ministério de tutela o imóvel para ser transformado em património do estado.

A infraestrutura comporta quatro gabinetes administrativos, uma secretaria geral, refeitório, cozinha, dormitórios, salas de informática e de recreação.

Anunciou, por outro lado, o surgimento nos últimos dias na cidade do Luena, do fluxo de crianças desamparadas que se aglomeram, principalmente, na entrada dos mercados e da estação do Caminho de Ferro de Benguela (CFB), pelo que manifestou-se preocupada, pois muitos são provenientes das vizinhas províncias do Bié, Lunda Sul e Lunda Norte.

Informou que o seu sector vê-se limitado em recolher as crianças que deambulam pelas ruas, por falta de funcionamento do Centro de Acolhimento.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »