Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Energia de Laúca a caminho do Lubango

(ANGOP)

Mercado

Enquanto aguarda-se pela construção da linha de transporte, a província ganhará mais duas centrais térmicas. Capacidade instalada é de 70 megawatts, enquanto a procura ultrapassa os 100 megawatts.

João Lourenço pediu aos ministros das finanças, Archer Mangueira, e da energia e águas, João Baptista Borges, a encontrarem, em conjunto, a solução financeira para tornar possível construir a linha de transporte de energia Huambo-Huíla, que vai permitir fazer chegar a energia de Laúca à província, uma vez que já chegou ao Huambo, que fica aproximadamente a 100 quilómetros.

O titular do poder Executivo não tem dúvidas que o País só se vai desenvolver com mais energia, saúde e educação. Ainda no ramo energético, João Lourenço anunciou a construção de mais duas centrais térmicas, que vão possibilitar aumentar a capacidade instalada.

Actualmente, de acordo com o governador Luís da Fonseca Nunes, quando apresentava a província a João Lourenço, tem uma capacidade instalada de 70 megawatts, sendo que a demanda é de mais de 100 megawatts. Luís Nunes disse também que as centrais térmicas representam o esforço financeiro de mil milhões Kz por ano para a compra de combustível.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »