Portal de Angola
Informação ao minuto

Empresário quer demissão do presidente do Tribunal Supremo

O presidente do tribunal Supremo de Angola, Rui Ferreira, fala aos jornalistas no âmbito do lançamento do Curso Especial de Formação Judiciária, lançado hoje em Luanda e que visa "suprir a carência" de magistrados no país, Luanda, 3 de Setembro de 2018. (AMPE ROGÉRIO/LUSA)

VOA | Coque Mukuta

O antigo proprietário da Empresa Arosfran, Francisco Dias dos Santos “Kito dos Santos”, lançou este Sábado uma campanha para a destituição do presidente do Tribunal Supremo de Angola, Juiz Rui Constantino Ferreira.

A campanha vem juntar-se a outros pedidos para a demissão do juiz, mas neste caso envolve alegações de conduta ilegal enquanto advogado do empresário.

Tudo acontece quando em 2011 quando o governo angolano recebe uma nota das Nações Unidas, através do Ministério das Relações Exteriores, sobre alegadas ligações do sócio Kassim Tajideen a uma lista de terroristas do Hezbollah.

Para salvar a empresa – na altura a mais poderosa na venda de bens de consumo, como arroz, massa alimentar, frescos, farinha de trigo, óleo alimentar e tantos outros – foi decidido vender a companhia.

Francisco Dias dos Santos “Kito dos Santos”, acusa o Rui Ferreira, de se ter apoderado dos imóveis da Arosfran para benefício de seus familiares.

“O objectivo desta campanha é a recolha de assinatura que visa a destituição do presidente do tribunal supremo por tudo que fez e especialmente comigo e ao meu irmão em relação a Arosfran”, disse.

O pedido de demissão do juiz supremo será entregue ao presidente da República, à Assembleia Nacional e ao Conselho Superior da Magistratura

Kito dos Santos diz que apenas agora vem reclamar a titularidade da Arosfran pela abertura que a justiça angolana tem, por isso acha importante que Rui Ferreira seja destituído da presidência do Tribunal Supremo

Enquanto Presidente do Tribunal Supremo Rui Ferreira é igualmente presidente do Conselho Superior da Magistratura orgão com poderes de destituir o Presidente do Tribunal Supremo.

A VOA tentou contactar Rui Ferreira mas não obteve qualquer resposta.

Sabe-se que após a campanha Kito vai fazer chegar ao Presidente da Republica, a Assembleia Nacional e ao Conselho Superior da Magistratura a petição com as assinaturas.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »