Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Atlas Group ajuda crianças internadas na pediatria de Luanda

As crianças, em companhia das respectivas mães, foram servidas pela empresa uma variada gama de 'miminhos' propícios para o mês da criança (DR)

Diniz Kapapelo | Portal de Angola

Em alusão ao mês da criança, mais de 80 crianças internadas no hospital Pediátrico de Luanda, David Bernardino, viveram momentos diferentes, na última semana, com a oferta de um lanche de confraternização, numa iniciativa da empresa Atlas Group, distribuidora de produtos alimentares da marca Milkana.

As crianças, em companhia das respectivas mães, foram servidas pela empresa uma variada gama de ‘miminhos’ propícios para o mês da criança, nomeadamente, iogurtes, queijos, sumos, sandes e frutas, numa iniciativa da Atlas Group, distribuidora de vários produtos alimentares, entre eles, a marca Milkana. Depois desta acção, lares de acolhimentos, como o Lar Kuzola serão os próximos a beneficiar desta iniciativa, tal como afirmou o gestor de marketing, Telmo David.

Francisco Domingos, director clínico do hospital, considerou a iniciativa louvável e importante para as crianças internadas nesta unidade hospitalar. Durante o discurso de agradecimentos sublinhou que a pediatria de Luanda estará sempre de portas abertas para os próximos actos solidários com as crianças internadas não só da Atlas Group, como de outros organismos e entidades que queiram solidarizar-se com aqueles pacientes.

Para o médico, as crianças além de estarem nas companhias dos seus pais, quando recebem carinho e solidariedade de outras pessoas e empresas a alta estima aumenta.

Segundo o director-geral, as crianças internadas naquele estabelecimento hospitalar, apesar de doentes, merecem o carinho dos adultos, principalmente nesta altura em que se encontram longe dos seus familiares por motivo de doença.

Francisco Domingos aproveitou a ocasião para apelar aos pais a protegerem melhor os seus filhos devido a época de cacimbo, uma altura em que as crianças são propensas a doenças respiratórias como a brônquio e pneumonia.

O hospital pediátrico tem uma equipa constituída por mais de 88 médicos e 334 enfermeiros, que correspondem a dois terços das necessidades. Além da malária e as doenças respiratórias agudas, o corpo clínico também atende casos de infecção dos recém-nascidos, malnutrição e algumas doenças que os pais poderiam evitar como são os casos de meningite, tétano e tétano neonatal.

O Hospital Pediátrico de Luanda passou a designar-se “Hospital David Bernardino”, em memória ao médico angolano com mesmo nome que morreu a 04 de Dezembro de 1992 vítima de assassinato. É a maior unidade hospitalar pediátrica do país, e recebe também crianças provenientes de outras províncias de Angola.

Além de receber verbas do Orçamento Geral do Estado, o hospital vive também de ajudas pontuais provenientes, sobretudo, de empresas petrolíferas e que permitem o aumento da assistência médica e medicamentosa.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »