Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Feira das tecnologias de informação arranca terça-feira

Marginal de Luanda (DR)

A 10ª edição do Fórum e Exposição Global de Tecnologias de Informação e da Comunicação (Angotic 2019) arranca na terça-feira, tendo como um dos atractivos o lançamento (quarta-feira), a partir da estação de Cabo Ledo, do primeiro micro satélite produzido por técnicos angolanos.

O micro satélite, designado “Cansat”, escreve Angop, desenvolvido por estudantes universitários do país, é a representação de um satélite real num volume de lata de refrigerante de 330 mililitros, criado pelo Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação.

A iniciativa conta também com o concurso do Departamento de Ciências Espaciais e Pesquisa Aplicada (DCEPA), numa cooperação da comunidade académica angolana.

Quanto à exposição e ao Fórum, numa promoção do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, terá como abordagem principal as tecnologias para o sector agrícola.

A decorrer no Centro de Convenções Talatona, sob lema ”Fazendo o futuro”, o Angotic constitui-se numa plataforma que se propõe apresentar ferramentas tecnológicas que visam resolver problemas ligadas à indústria, banca e seguros, saúde, educação, agricultura, pescas, e outros domínios da economia e da sociedade.

Durante três dias, espera-se que sejam feitas apresentações sobre vários temas, como a economia electrónica, a quarta revolução industrial, ciber segurança, órgãos reguladores e industria na era digital.

Os mais de 800 conferencistas e expositores vão analisar também temas como o aproveitamento de infra-estruturas passivas na implementação das redes de telecomunicações, indústria espacial e negócios, banda larga nas áreas rurais, construir capacidade competitiva no contexto da indústria 4.0 e o papel das telecomunicações no contexto da 4ª revolução industrial.

Esse Fórum ocorre numa altura em que o sector está a registar reformas, como a reformulação da legislação, que consiste na actualização do Livro Branco das Telecomunicações, a reestruturação da Angola Telecom – operadora da rede básica, e o lançamento de concursos públicos para atribuição de licenças para novos operadores.

A empresa pública AngolaTelecom, que durante muitos anos foi o suporte das telecomunicações no país, encontra-se em reestruturação e 45 por cento do seu capital será alienado a privados, uma “lufada” de capitais que possibilitará a entrada para telefonia móvel, um segmento dominado pela Unitel e Movicel.

Com essa reestruturação, a empresa passará a operar no segmento de telefonia móvel e televisão, para recuperar os mais de 200 mil clientes perdidos nos últimos oito anos.

Essas reformas permitiram também a abertura do mercado à concorrência, em todos segmentos da actividade de telecomunicações.

Fruto das reformas feitas pelo Governo, está aberto o concurso público para cedência de uma quarta licença global, através de um Despacho Presidencial, que formaliza a abertura do procedimento de Concurso Limitado por Prévia Qualificação, aberto à participação de entidades estrangeiras, para a adjudicação do Contrato de Concessão de Serviço Público de Comunicações Electrónicas para a atribuição de um Título Global Unificado para o 4º Operador Global no Sector das Telecomunicações.

A legislação já permite a partilha das infra-estruturas entre as operadoras, eliminando assim a quebra de sinal de telefonia com antenas transmissoras de sinais das operadoras existentes no mercado e o mesmo está preparado para partilhar o sinal da futura 4ª operadora.

O Angotic 2019 vai prestar especial atenção à tecnologia agrícola, um sector que tem mais de 35 milhões de hectares de terras aráveis por explorar. Para campanha agrícola 2018/2019, mais de cinco milhões de hectares foram preparados em todo o país pelo sector empresarial e familiar, com vista a produzir 21 milhões de cereais, tubérculos, frutas, vegetais e oleaginosa, visando reduzir as importações.

O Angotic – Angola ICT Fórum 2019 é um evento global de tecnologia de informação e de comunicação, para partilha de conhecimentos e um centro de networking para entidades governamentais, actores da indústria e provedores de serviços móveis emergentes.

Vai reunir personalidades de vários sectores, líderes do sector público e privado e agentes da indústria de todo o ecossistema das TICs do país e do estrangeiro, representantes de Empresas Públicas e Privadas do Sector das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação, Meteorologia, Serviços Postais, Estudantes.

Durante o fórum será feita uma reflexão em torno do potencial e desenvolvimento das TICs e para as novas soluções de negócios, mostrando as novas tecnologias desenvolvidas pelas empresas de TI, que permitirão aprimorar a gestão, melhorar a qualidade dos serviços, ampliar a produtividade, fidelizar clientes e facilitar a tomada de decisões.

A Feira permitirá dar maior visibilidade às competências do mercado angolano, com reflexos importantes na geração de emprego, renda e qualidade de vida e na melhoria do ambiente de negócio.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »