Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Inflação cresce 1,09 por cento em Maio

(DR)

O Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN), que mede a inflação no país, avançou ligeiramente para 1,09 por cento em Maio, mais 0,04 pontos percentuais que em Abril, enquanto a taxa homóloga abrandou para 17,14 por cento.

Números do Instituto Nacional de Estatística (INE) consultados ontem pelo Jornal de Angola indicam que a taxa do IPCN de Maio foi influenciada pelos aumentos mais altos verificados no país, principalmente na Huíla (com 1,38 por cento), Cunene (1,36), Malanje (1,34), bem como Lunda-Sul e Cuanza-Sul (1,22 cada).

As províncias com menor variação foram Benguela (com 0,85 por cento), Uíge (0,88), Namibe (0,93), Bié (0,97) e Zaire (1,01).

Os preços aumentaram 1,95 por cento na classe “Saúde”, 1,82 na de “Lazer, Recreação e Cultura”, 1,21 “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção” e 1,20 na “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas”, no que foram os maiores aumentos verificados em Maio.

A variação homóloga representa um recuo de 2,70 pontos percentuais frente a igual mês do ano passado (20,44 por cento), como também é a taxa a 12 meses mais baixa do ano, indicam os dados, que também mostram, em Maio, a menor taxa de inflação homóloga do ano.

A inflação acumulada ao longo dos primeiros cinco meses do ano é de 5,54 por cento, quando, no mesmo mês do ano passado era de 6,85 por cento, uma evolução que, caso se mantenha, pode conduzir ao cumprimento da taxa de 15 por cento prevista como meta no Orçamento rectificativo. />No Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto para 2019, o Executivo prevê uma taxa de inflação (a 12 meses) de 15 por cento, tal como se previa no documento original, aprovado em 14 de Dezembro de 2018.Em 2016, a inflação em Angola (12 meses) chegou a 41,12 por cento, em 2017 desceu para 23,67 e fechou 2018 nos 18,60 por cento.

Preços em Luanda
A inflação mensal de Luanda, medida pelo Índice de Preços no Consumidor (IPC), acelerou ligeiramente para 1,13 por cento em Maio, enquanto a taxa homóloga abrandou para 17,35 por cento, de acordo com números do INE.

A evolução foi influenciada pelos aumentos verificados nas classes de “Lazer, Recreação e Cultura” (com 1,95 por cento), “Saúde” (1,89), “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção” (1,45) e “Hotéis, Cafés e Restaurantes” (1,29).

A inflação homóloga registou um decréscimo de 3,30 pontos percentuais frente ao mesmo mês do ano passado, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística.

O IPC?de Luanda registou, em Dezembro, uma variação homóloga significativa de 8,05 pontos percentuais, caindo para 18,21 por cento, no acentuar da tendência para o abrandamento do crescimento dos preços, de acordo com números do INE.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »