Portal de Angola
Informação ao minuto

Venezuela: Três novas notas entram em circulação, uma vale mais que o salário mínimo

(DR)

O Banco Central da Venezuela (BCV) anunciou hoje a ampliação do actual cone monetário, com três novas notas de bolívares, a moeda local, uma delas com valor superior ao salário mínimo mensal dos venezuelanos, escreve o Diário de Notícias que cita a Lusa.

“Como parte do processo de ampliação do cone monetário em vigor, medida impulsionada pelo BCV a partir de 13 de Junho de 2019, três novas notas vão ser incorporadas à actual família de espécies monetárias, com a finalidade de tornar mais eficiente o sistema de pagamentos e facilitar as transações comerciais”, refere um comunicado.

Segundo o BCV, “as novas notas de 10.000, 20.000 e 50.000 bolívares (1,43, 2,87 e 7,19 euros, respectivamente), que vão entrar em circulação de forma gradual, vão complementar e optimizar o actual cone monetário, para cumprir os requisitos da economia” venezuelana.

A nova nota de 50.000 bolívares (7,19 euros), a de maior denominação, é superior ao valor do salário mínimo mensal dos venezuelanos, que é de 40.000 bolívares (5,75 euros), mais subsídios.

Vários empresários contactados pela agência Lusa explicaram que as notas em circulação desde Agosto de 2018 (2 bs, 5 bs, 10bs, 20bs, 50bs, 100bs, 200bs e 500 bs) dificultam o pagamento em numerário de alguns produtos.

Por exemplo, para comprar um quilograma de arroz, cujo valor é de 11.000 bs (1,58 euros), são necessárias pelo menos 22 notas.

No entanto, os mesmos empresários manifestaram à Lusa preocupação, porque as pessoas já estão a associar a nova medida a mais inflação e a uma eventual desvalorização da moeda.

Em 2018, o Governo venezuelano eliminou cinco zeros ao bolívar forte e pôs em circulação o bolívar soberano.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »