Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Ex-embaixador de Angola na Etiópia ouvido hoje no Supremo

Arcanjo Maria do Nascimento (DR)

O ex-embaixador de Angola na República Federal e Democrática da Etiópia e Junto da União Africana Arcanjo Maria do Nascimento é ouvido hoje pelo juiz de turno do Tribunal Supremo, no seguimento de um pedido remetido pela sua defesa.

O ex-embaixador de Angola na República Federal e Democrática da Etiópia e Junto da União Africana Arcanjo Maria do Nascimento é ouvido hoje pelo juiz de turno do Tribunal Supremo, no seguimento de um pedido remetido pela sua defesa

De acordo com OPAÍS, a defesa do embaixador, que se encontra detido a pedido do Ministério Público, remeteu requerimento de impugnação da medida de coacção a que o seu defendido foi submetido, pelo que o juiz José Martinho Nunes (na função de juiz de turno) procede hoje à interrogatório de réu preso com vista a decidir mudança da medida impugnada.

O embaixador Arcanjo Maria do Nascimento é defendido pelo advogado José Ferrão (o mesmo que defende Isabel Bragança no caso CNC).

Uma fonte próxima do Tribunal refere que a coincidência de casos sobre a alçada do mesmo causídico poderá condicionar o seguimento do julgamento do caso CNC. A solução encontrada foi prosseguir a sessão de hoje com audição de Augusto Tomás, enquanto se faz compasso para que o causídico da ré seguinte a ser ouvida chegue, na expectativa de que a outra causa não tome tempo excessivo.

Arcanjo Maria do Nascimento, ex-embaixador plenipotenciário de Angola, está detido preventivamente desde o mês passado a mando da PGR, que alega que pesam sob o mesmo “fortes indícios de ter cometido os crimes de peculato, corrupção passiva e branqueamento de capitais”, puníveis pelo Código Penal e pela Lei de Branqueamento de Capitais.

A medida de coacção visa salvaguardar o interesse da investigação e instrução do processo crime nº 48/2018, que decorre na Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP).

Arcanjo Maria do Nascimento é diplomata de carreira desde 1986, tendo exercido a função na Etiópia entre 2011 e Junho de 2018, altura em que foi exonerado pelo Presidente da República, João Lourenço, por conveniência de serviço. Além deste cargo, foi representante permanente de Angola junto das Nações Unidas e das organizações internacionais em Genebra, Suíça.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »