Portal de Angola
Informação ao minuto

Meio-irmão de Kim que foi assassinado era informante da CIA, diz jornal

(© REUTERS / Thomas Peter)

Kim Jong-nam, meio-irmão do actual líder norte-coreano, Kim Jong-un, que foi assassinado em 2017 em um aeroporto da Malásia, colaborou com a CIA, de acordo com o jornal Wall Street Journal.

“Houve um link” entre a CIA e Kim Jong-nam, disse a pessoa citada pela mídia.

De acordo com o jornal, Kim Jong-nam viajou para a Malásia em Fevereiro de 2017 para se reunir com o seu contacto da CIA.

De acordo com a Sputnik, ele passou alguns dias na ilha malaia de Langkawi, onde conheceu um homem desconhecido de origem coreana-americana, que a polícia denunciou durante o julgamento contra duas mulheres acusadas do assassinato do irmão de Kim Jong-un.

Além disso, vários ex-funcionários dos EUA afirmaram que Kim Jong-nam, que viveu em Macau, provavelmente teve contactos com os serviços de inteligência de outros países, especialmente a China, disse o jornal.

Kim Jong-nam, 45, que viajava com um passaporte em nome de Kim Chol, morreu envenenado depois que duas mulheres borrifaram o seu rosto com gás no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur em 13 de Fevereiro de 2017.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »