Portal de Angola
Informação ao minuto

Palancas cumprem fase decisiva da preparação

(Arquivo) Selecção Nacional de futebol (AFP PHOTO / ALEXANDER JOE)

Com o objectivo de conferir maior entrosamento e elevar a capacidade competitiva dos jogadores, depois da vitória no amistoso de sábado diante da Guiné Bissau, por 2-0, em Penafiel (Portugal), a Selecção Nacional de Honras de futebol volta a testar baterias frente à África do Sul, a 19 do corrente, no Egipto, palco da 32ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN).

A faltarem 14 dias para o jogo de estreia diante da Tunísia, no Suez Sports Stadium, referente ao Grupo E, o técnico Srdjan Vasiljevic vai aproveitar no derradeiro ensaio frente aos Bafana
Bafana, retocar a máquina e definir o “onze” base a utilizar com a selecção tunisina.

A seguir ao jogo com as “Águias de Cartago”, os Palancas Negras defrontam a Mauritânia no dia 29, fechando a primeira fase da prova no dia 2 de Julho, frente ao Mali.

Segundo o JA, o treinador sérvio é um “acérrimo defensor” do lema “equipa que ganha não se mexe”, pelo que vai, certamente, voltar a apostar nos jogadores que garantiram a oitava participação do conjunto angolano na maior montra do futebol africano.

À semelhança do jogo com a Guiné Bissau, Srdjan Vasiljevic deve manter Tony Cabaça na baliza, Paizo e Isaac, como laterais, Bastos Quissanga e Dani Massunguna, no centro da defesa, Herenilson, Macaia ou (Show a recuperar da lesão),como volantes defensivos, Wilson Eduardo, Djalma Campos e Mateus Galiano, médios com características ofensivas, no apoio ao avançado Gelson Dala, num claro 4-2-3-1 desdobrável.

Além dos prováveis titulares, o treinador dos Palancas Negras trabalha em Portugal com Landu, Ndulo, Bruno Gaspar, Jonatham Buatu, Stélvio Cruz, Evandro Brandão, Mabululu, Eddie Afonso, Geraldo, Bastos Quissanga, Freddy e Show.

Em declarações à Rádio Cinco, no rescaldo do amistoso com os Djurtus, o seleccionador dos Palancas Negras referiu que “o objectivo passa, naturalmente, por manter os jogadores que competiram na prova de apuramento.

Pensámos não mexer na equipa, porque os atletas se conhecem e jogam juntos faz tempo”, disse, esperando que não surjam eventuais lesões ou doenças na Selecção Nacional.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »