Portal de Angola
Informação ao minuto

Mbanza Kongo prepara-se para FestiKongo2019

ZAIRE: ZONA ADJACENTE AO KULUMBIMBI ESTÁ A SER REQUALIFICADA (ARQUIVO) (FOTO: PEDRO MONIZ VIDAL)

A requalificação das zonas adjacentes aos sítios e monumentos históricos de Mbanza Kongo, província do Zaire, no âmbito da realização da primeira edição do Festival Internacional da Cultura e Artes (Festikongo), de 5 a 8 de Julho deste ano, estão já na sua fase conclusiva.

As obras incluem a criação de zonas verdes e pavimentação de passeios ao redor de Kulumbimbi, para além da instalação de um sistema de iluminação no recinto da Sé Catedral e do Cemitério dos Reis do Kongo.

A iluminação do Jardim do Museu dos Reis do Kongo também foi melhorada, de acordo com o director do Gabinete Provincial da Cultura, Juventude e Desportos, Turismo e Hotelaria, Biluka Nsakala Nsenga.

O responsável apontou, igualmente, ao trabalho de limpeza nas ruínas do antigo museu dos reis (Tadi-dia-Bukikwa), entre outras acções que visam a criação para tornar os sítios mais atractivos aos visitantes.

Em declarações à Angop, o também vice-presidente do Comité de Gestão participativa do Sítio Histórico de Mbanza Kongo, criado por Decreto Presidencial, destacou a comparticipação dos empresários do ramo hoteleiro para alojar condignamente os forasteiros.

Neste âmbito, informou estarem disponíveis mais de 300 quartos em hoteis, residências e unidades similares da cidade de Mbanza Kongo.

A componente de limpeza e saneamento básico também está assegurada, tendo destacado o envolvimento dos munícipes neste quesito, de modo a preparar a cidade para este grande evento cultural.

Os agentes culturais locais, das mais diversas manifestações artísticas, estão igualmente a preparar-se, segundo Biluka Nsenga, que avançou parte do programa deste festival que contará com a participação de caravanas artísticas da República Democrática do Congo, Congo Brazzaville e do Gabão.

O primeiro dia (5 de Julho) do certame estará reservado para o festival de música, seguindo-se a dança tradicional, no segundo dia, a música gospel fará morada na terceira jornada, ao passo que, para o encerramento, no dia 8 de Julho, está agendado um espectáculo músico-cultural.

O interlocutor informou que, para além do Zaire, a caravana angolana será integrada por agentes culturais das demais províncias do país, que deverão exibir o que de melhor Angola oferece em termos de música, dança, culinária, artesanato, pintura, entre outras artes.

O sítio histórico de Mbanza Kongo ostenta a categoria de Património Cultural da Humanidade desde 8 de Julho de 2017, atribuída pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura(UNESCO) .

Mbanza Kongo foi a capital do antigo Reino do Kongo, que abarcava o noroeste de Angola incluindo Cabinda, à República do Congo, à parte ocidental da República Democrática do Congo (RDC) e à parte centro-sul do Gabão.

A actual capital da província do Zaire conta com cinco bairros: Sagrada Esperança, Álvaro Buta, Martins Kidito, 4 de Fevereiro e 11 de Novembro, com uma população estimada em 155 mil e 174 habitantes.

O português e o Kikongo (língua materna) são os idiomas mais falados na localidade, incluindo também o Lingala, dialecto originário da RDC, dada a proximidade com este país.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »