Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Acidente com ônibus de turismo deixa 10 mortos em rodovia de SP

Bombeiros e polícia estão em atendimento no acidente na serra de Campos do Jordão — (Foto: Divulgação/Bombeiros)

G1

Caso ocorreu na serra da Floriano Rodrigues Pinheiro, que dá acesso a Campos do Jordão, neste domingo (9). Outras 51 pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas a hospitais.

O capotamento de um ônibus de turismo seguido de um engavetamento deixou 10 mortos e 51 feridos na noite deste domingo (9) na rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123), no trecho de serra em Campos do Jordão, em São Paulo.

O Corpo de Bombeiros e o Samu chegaram a afirmar que 17 pessoas tinham morrido no local do acidente, mas corrigiu essa informação posteriormente.

Os bombeiros foram acionados por volta de 21h30 para atender a ocorrência antes de um dos túneis da rodovia, logo após o trevo de Santo Antônio do Pinhal, na altura do km 31,6.

As vítimas com ferimentos mais graves foram levadas para o Hospital Regional de Taubaté e para a Santa Casa de Pindamonhangaba. Outras vítimas foram atendidas no pronto-socorro de Campos do Jordão. Até 1h30, 28 pessoas tinham dado entrada na unidade. Os corpos dos mortos estão sendo levados para o IML de Taubaté.

A rodovia está totalmente interditada desde o momento do acidente.

Segundo testemunhas, o coletivo desgovernado, aparentemente sem freio, atingiu outros 5 carros e uma moto. A empresa dona do ônibus, que levava ao menos 30 passageiros, é a Brasil Santana, de Praia Grande. O veículo levaria uma excursão de volta a Cubatão.

A viação Brasil Santana foi procurada, mas não tinha se manifestado até a última atualização desta reportagem.

Vítima

Uma das vítimas, que capotou o carro ao menos quatro vezes, disse que viu pelo retrovisor o ônibus desgovernado descendo a serra.

“O ônibus veio derrubando os dois carros atrás de mim, tirei o carro para o meio da pista, aí não vi mais nada, capotei umas quatro vezes. O ônibus veio perdido, a toda velocidade, batendo em todos que estavam a frente”, disse o professor Alécio Marinho, que é de Campos do Jordão e descia a serra sentido Pindamonhangaba, onde trabalha.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »