- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Moçambique Nyusi reconhece ser difícil conhecer motivações dos ataques em Cabo Delgado

Nyusi reconhece ser difícil conhecer motivações dos ataques em Cabo Delgado

VOA | Ramos Miguel

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, diz que vai ser difícil saber as motivações dos insurgentes que há cerca de dois anos têm a aterrorizado alguns distritos da província de Cabo Delgado porque não dão a cara.

Nyusi fez esta declaração em Inhambane, sul de Moçambique, dois dias depois de o grupo radical Estado Islâmico, reivindicou ter repelido um ataque do exército moçambicano, na segunda-feira, 3, naquela província.

Algumas correntes de opinião dizem que os atacantes inspiram-se no fundamentalismo islâmico, mas Filipe Nyusi põe de lado esta possibilidade, “porque os muçulmanos são pela paz”.

“Os malfeitores matam pessoas e queimam casas em pleno período de ramadão, isso é contra o islão”, defende o Presidente.

Em meios académicos afirma-se que algumas das dificuldades que se enfrentam quando se tenta analisar esta insurgência, sobretudo as suas motivações, têm a ver com o facto de os atacantes não darem o rosto.

Para o especialista Calton Cadeado, “é difícil falar das motivações porque não conhecemos este grupo. Como é que você define o terrorismo? Das duas uma; ou pelo método ou pelos objectivos. Andar a queimar casas e decapitar pessoas, isso é terror, mas não sabemos o objectivo porque eles não dão a cara”.

No início acreditava-se que seria fácil neutralizar este grupo, mas não é o que está a acontecer, e o número de distritos atacados até tem aumentado.

Isso sugere, segundo analistas, que quem está a fazer os ataques são moçambicanos “porque haveria de ser tacticamente difícil movimentar muitos estrangeiros”.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.