Portal de Angola
Informação ao minuto

Mobilização santomense contra branqueamento de capitais

Centro da cidade de São Tomé. (Miguel Martins/RFI)

Magistrados, juízes, funcionários do sistema de investigação criminal, bancário e financeiro, iniciaram esta segunda-feira uma formação sobre o combate à corrupção, branqueamento de capitais e estupefacientes. A formação é financiada pela União Europeia que disponibilizou mais de oito milhões de Euros até Dezembro do presente ano.

A iniciativa, sublinha a RFI, é do Centro de estudos judiciários e da Escola da Policia judiciária de Portugal. A ideia é contribuir para melhorar as metodologias científicas, análise estratégica e operacional.

Visa ainda o desenvolvimento de mecanismos de identificação deste tipo de criminalidade.

A acção se inscreve no âmbito do apoio à consolidação do estado de direito democrático nos países africanos de língua portuguesa mais Timor Leste e é financiada pela União Europeia.

Esta formação ocorre numa altura em que o governo santomense tem acirrado a sua acção no combate à corrupção e ao branqueamento de capitais .

Ivete Correia, ministra santomense da justiça disse que a formação é um dos desafios do actual governo no domínio da justiça.

Magistrados e funcionários do sistema financeiro e bancário integrados numa acção de formação sobre branqueamento de capitais e estupefacientes.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »