Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Venezuela: Grupo de Contacto reúne hoje com Grupo de Lima

(Reuters)

O Grupo de Contacto Internacional para a Venezuela reúne hoje em Nova Iorque, EUA, com alguns países do Grupo de Lima, num intensificar dos esforços da comunidade internacional que defende uma solução política, pacífica e democrática da crise venezuelana.

A reunião de hoje antecede um importante encontro do Grupo de Lima — que inclui 12 países das Américas e que não reconhecem legitimidade ao Presidente eleito, Nicolas Maduro — que se realiza na Guatemala, na quinta-feira.

Hoje, representantes do Canadá, Chile e Perú (três países do Grupo de Lima) reúnem com o Grupo de Contacto Internacional, que estará representado pela alta representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Federica Mogherini, pelo ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, e pelo ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa.

“A reunião vem no seguimento de um convite feito pelos países do Grupo Lima na última reunião ministerial e da decisão tomada pelo Grupo de Contacto Internacional de intensificar o diálogo com outros atores internacionais importantes”, referiu em comunicado o Serviço Europeu de Ação Externa da UE.

De acordo com a Lusa, a reunião debaterá o resultado do encontro entre a ministra dos Negócios Estrangeiros do Canadá, Chrystia Freeland, que na passada terça-feira conversou particularmente em Genebra sobre a crise na Venezuela com o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo.

O apoio da comunidade internacional ao autoproclamado Presidente interino, Juan Guaidó, teve nova demonstração na passada semana, em Genebra, quando os EUA e vários países do Grupo de Lima boicotaram o início da presidência venezuelana da Conferência sobre Desarmamento da ONU, por não reconhecerem legitimidade ao regime do Presidente Nicolas Maduro.

No encontro de hoje deverá ainda ser discutida a forma de reação a países do Grupo de Lima que têm desalinhado do apoio a Juan Guaidó, como é o caso do Brasil, que tem revelado dissensões em relação aos parceiros da organização.

Na passada semana, o governo brasileiro desconvidou a representante do “Governo encarregado” de Juan Guaidó, Maria Teresa Belandria, para a cerimónia de apresentação de credenciais de embaixadores, que decorrerá na terça-feira.

A decisão de Brasília causou desconforto na maioria dos restantes países do Grupo de Lima, motivando reações de desagrado do Governo dos EUA, que foi o primeiro a reconhecer legitimidade a Juan Guaidó, quando este se autoproclamou Presidente interino da Venezuela, em 23 de janeiro passado.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »