- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques EUA aceitam dialogar com Irão "sem condições pré-estabelecidas"

EUA aceitam dialogar com Irão “sem condições pré-estabelecidas”

Os Estados Unidos estão prontos a dialogar com o Irão “sem condições pré-estabelecidas”, mas sem diminuir “a campanha de “pressão máxima” a Teerão, afirmou hoje o secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo, em Bellinzona, na Suíça.

Mike Pompeo, com encontro marcado para hoje com o primeiro-ministro suíço, Ignazio Cassis, naquela localidade do sul da Suíça, salientou que os Estados Unidos continuarão a pressionar o Irão, para que seja possível “parar radicalmente as atividades destrutivas e a força revolucionária da República Islâmica”.

É a primeira vez que a Administração dos Estados Unidos, que se retirou há um ano do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano, assume claramente a disponibilidade para conversações com o Irão sem condições prévias.

Há um ano, Mike Pompeo impôs 12 condições draconianas para concluir “um novo acordo”, nomeadamente matérias de restrições ao programa nuclear iraniano e também travão às atividades regionais do regime de Teerão.

Desde 2018 que a tensão entre os Estados Unidos e o Irão aumentou, voltando a pairar a ameaça de conflito.

A tensão entre os dois países cresceu desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou, unilateralmente, o país do acordo nuclear de 2015 e restaurou as sanções norte-americanas, que arruínam a economia iraniana.

Em maio, registou-se uma escalada, após a República Islâmica ter suspendido alguns dos seus compromissos nucleares, com Washington a acusar Teerão de preparar ofensivas contra os seus interesses no Médio Oriente e a reforçar a sua presença militar no Golfo Pérsico.

De acordo com a Lusa, o acordo internacional sobre o nuclear iraniano foi assinado em 2015 entre o Irão e os 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas – Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia e China – mais a Alemanha).

A República Islâmica comprometeu-se a aceitar limitações e maior vigilância internacional do seu programa nuclear, que sempre garantiu ser apenas civil, em troca do levantamento das sanções internacionais.

Em 8 de maio de 2018, o Presidente Donald Trump anunciou o abandono do acordo, acusando o Governo iraniano de incumprimento, apesar de a Agência Internacional de Energia Atómica ter certificado em vários relatórios o cumprimento dos compromissos por parte do Irão.

Após anunciar a retirada do acordo nuclear, os Estados Unidos restabeleceram, em agosto de 2018, sanções bilaterais relativas ao setor financeiro e comercial e, em novembro, ao setor da energia.

- Publicidade -
- Publicidade -

Morre Vladimir Popovic, lenda do futebol da antiga Iugoslávia

O ex-meio campo fez grande parte da sua carreira de treinador nos anos 70 na Colômbia, onde foi campeão com o Santa Fé e...
- Publicidade -

Brasil indicia polícias que balearam angolano

A Brigada Militar do Rio Grande do Sul, no Brasil, indiciou, por crime militar, os três polícias envolvidos, em Maio, no incidente que causou...

Presidente da República pede à Assembleia Nacional a reapreciação do novo Código de Processo Penal

O Presidente da República, João Lourenço, solicitou, ontem, que a Assembleia Nacional reaprecie artigos específicos do Código Penal, relacionados fundamentalmente com os crimes cometidos...

OMS discute com a Rússia nova vacina contra a Covid-19

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e as autoridades de saúde russas estão a discutir o processo para uma possível pré-qualificação da OMS para...

Notícias relacionadas

Morre Vladimir Popovic, lenda do futebol da antiga Iugoslávia

O ex-meio campo fez grande parte da sua carreira de treinador nos anos 70 na Colômbia, onde foi campeão com o Santa Fé e...

Brasil indicia polícias que balearam angolano

A Brigada Militar do Rio Grande do Sul, no Brasil, indiciou, por crime militar, os três polícias envolvidos, em Maio, no incidente que causou...

Presidente da República pede à Assembleia Nacional a reapreciação do novo Código de Processo Penal

O Presidente da República, João Lourenço, solicitou, ontem, que a Assembleia Nacional reaprecie artigos específicos do Código Penal, relacionados fundamentalmente com os crimes cometidos...

OMS discute com a Rússia nova vacina contra a Covid-19

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e as autoridades de saúde russas estão a discutir o processo para uma possível pré-qualificação da OMS para...

Pânico gerado por rumor de tiroteio causa dezenas de feridos em Cannes

Dezenas de pessoas sofreram ferimentos ligeiros na sequência de um momento de pânico gerado pelo rumor de um tiroteio na cidade francesa de Cannes. Segundo...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.