Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Surto de sarampo chega à Lunda Norte

Casos de sarampo tendem a aumentar (DR)

VOA | Fernando Caetano

O surto de sarampo, que já provocou 77 mortos em Angola este ano, chegou à província da Luanda Norte, depois de, como a VOA anunciou anteriormente, ter deixado as suas marcas na vizinha Lunda Sul.

E o quadro é semelhante em ambas províncias: muitas mães questionam a qualidade dos medicamentos que, no seu entender, não estão a surtir efeitos no tratamento da doença e, como recurso, optam por curandeiros e medicamentos caseiros.

O que também não surte efeito e é condenado pelos responsáveis sanitários.

O Governo e o Ministério da Saúde deram início a uma campanha de vacinação que pretende imunizar mais de 140 mil crianças.

“Os medicamentos que deram e que estamos a dar às crianças não estão a fazer efeito. Estamos a tentar dar açúcar e chá para ver se passa normalmente”, disse uma das mães.

Zita Cristina preferiu os serviços de saúde para tratar dois filhos.

“Têm febre e estão a ter diarreia, constipação, tosse, viemos aqui no hospital fazermos consulta, e vão ficar aqui”, disse depois de os médicos terem diagnosticado sarampo.

Os primeiros casos da doença província da Lunda Norte foram registados no município do Lucapa, limítrofe com a Lunda Sul.

O médico Própero Mpaca disse ter constatado 56 casos suspeitos que foram notificados até agora pelas autoridades sanitárias, tendo o Hospital Materno-Infantil atendido 20 crianças, das quais seis estão internadas e quatro recebem tratamento ambulatório.

Na quarta-feira, 29, as autoridades sanitárias deram início a uma campanha de vacinação contra o sarampo, rubéola e administração da vitamina A, por forma a prevenir a propagação da doença em crianças dos zero aos cinco anos de idade.

“Nós temos um surto de sarampo com alguns casos portanto é necessário fazermos essa campanha pois o sarampo mata, é uma doença que se previne pela vacinação”, alertou o governador Ernesto Muangala, desafiando os técnicos de saúde a “irem a todas as comunas nestes 10 dias, até aos limites fronteiriços da nossa província”.

Nesse período, 150 mil doses de vacinas serão administradas a um universo de pouco mais de 141 mil crianças, de acordo com Filomena Sebastião, da Direcção de Saúde Pública da Lunda Norte.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »