Radio Calema
InicioAngolaRegiõesAdvogados defendem absolvição de jornalistas

Advogados defendem absolvição de jornalistas

Os advogados de José Ribeiro e Kátia Ramos, jornalistas da Edições Novembro, defenderam ontem a absolvição destes, dos crimes de “difamação e injúria” de que são acusados pelo engenheiro Barnabé Raimundo, por considerar que exerceram o seu trabalho como recomendam as normas da profissão.

Na primeira sessão do julgamento, que decorre no Palácio Dona Ana Joaquina, os advogados Cidália Cardoso e Manuel Francisco apresentaram argumentos que concorrem para que os seus constituintes possam sair em liberdade.

Segundo a acusação, Barnabé Joaquim Ferreira Raimundo foi vítima de difamação e injúria, numa notícia publicada no Jornal de Angola de 9 de Maio de 2017, quando concorria, pela lista “B”, à presidência da Ordem dos Engenheiros de Angola.

O queixoso viu a sua candidatura reprovada, porque, de acordo com a notícia do Jornal de Angola, que à época citava o presidente da Comissão Eleitoral, António Caldas, tinha problemas com a justiça. A publicação referia, também, que o candidato já tinha sido condenado e pagou cerca de dois milhões de dólares ao seu ex-sócio, por abuso de confiança e gestão danosa.

Por outro lado, o Jornal de Angola, que estava arrolado no processo, acabou por ser retirado, por decisão do juiz, a pedido do advogado de defesa do diário, António Penelas. O causídico alegou que, enquanto pessoa jurídica (ou colectiva), o título não pode ser responsabilizado por esse tipo de crimes.

Outros acusados, António Caldas e Sebastião Ventura, vão ser ouvidos na próxima sessão, a 13 de Junho, que contará, igualmente, com outros dois declarantes arrolados ao processo. Barnabé Raimundo, o queixoso, exige uma indemnização de 20 mil milhões de kwanzas. A sessão de ontem durou mais de sete horas.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.