- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques Abel Chivukuvuku volta à vida política sem alianças

Abel Chivukuvuku volta à vida política sem alianças

O ex-presidente da CASA-CE, Abel Chivukuvuku, afirmou ontem, em Luanda, que vai voltar à vida política com a criação, nos próximos três meses, de um novo partido político, mas desta vez sem quaisquer compromissos e alianças partidárias, escreve o JA.

Abel Chivukuvuku prestou estas declarações à imprensa, após ser recebido, em audiência, no Palá-cio Presidencial, pelo Presidente João Lourenço, a quem foi agradecer o apoio dado quando esteve doente.

“Dentro de três meses o apito vai tocar e vamos indicar o caminho. Não com o PODEMOS, porque, há dois dias, o Tribunal Constitucional, sem assinatura do juiz-presidente, chumbou o PODEMOS”, sublinhou.

Sobre o facto de o PODEMOS ter sido, mais uma vez, chumbado, Abel Chivukuvuku disse não constituir novidade, na medida em que faz parte de uma “tentativa-padrão” de impedi-lo de voltar para a vida política.

Sem falar em aliados, disse haver alternativas para a criação de uma nova força política. Para o político, uma das alternativas passa por “criar a uma força política de raiz” com os seus seguidores, disse Chivukuvuku, afirmando desconhecer qualquer iniciativa de ligação ao partido APN.

Abel Chivukuvuku foi agradecer, em nome da família e em seu nome pessoal, a solidariedade do Presidente da República, que, apesar das suas múltiplas tarefas, foi visitá-lo ao hospital e pela “pronta intervenção das instituições públicas”.

O ex-líder da CASA-CE teve uma crise derivada de malária, paragem renal e paragem respiratória. Ficou internado na Clínica Girassol e depois transferido para um hospital da África do Sul, onde prosseguiu o tratamento médico. Anunciou a realização, hoje, de uma conferência de imprensa com a família para agradecer ao país.

Chivukuvuku agradeceu igualmente ao corpo médico, nomeadamente o doutor Dias Osório e outros, reconhecendo que “excederam-se na sua preocupação e demonstraram capacidade técnica na abordagem
do problema”.

“Quando se constatou que a crise era verdadeiramente grave, com paragens cardíacas e respiratórias, os poderes públicos prontamente agiram para que fosse para o exterior do país, onde foi possível usufruir de melhor tratamento”, lembrou o político.

Chivukuvuku disse ter aproveitado a ocasião para abordar com o Presidente da República questões relacionadas com a vida política, económica e social do país.

Relativamente ao serviço público de saúde, o político afirmou que o país tem ainda muitos problemas e que a situação é ainda grave e dramaticamente marcada pela falta de medicamentos, pessoal técnico e outras fa-lhas. “Gostaria de não ter sido evacuado e ficar na mi-nha terra e concluir o tratamento aqui”, realçou.

- Publicidade -
- Publicidade -

Aguinaldo Jaime responde à TPA: “A SONANGOL convenceu os poderes públicos para ser ela a assumir a liderança do co-seguro” (Vídeo)

"As AAA não prestavam contas ao regulador. O sistema era opaco" Aguinaldo Jaime até há bem pouco tempo o responsável da ARSEG, a entidade reguladora...
- Publicidade -

Partidos fazem leituras diferentes à Presidência de João Lourenço

O MPLA, a UNITA e a CASA-CE, as três maiores formações políticas em Angola, divergem-se em relação aos três anos de governação de João...

Moçambique não confirma detenção de líder de organização terrorista

O comandante-geral da polícia de Maputo, Bernardino Rafael, não confirmou as informações a circular nas redes sociais que dão conta da detenção em Moçambique...

Com mais armas na mão e um olho na Rússia

A Suécia está a reforçar o poder militar para responder à crescente actividade militar da Rússia e da Organização do Tratado do Atlântico Norte...

Notícias relacionadas

Aguinaldo Jaime responde à TPA: “A SONANGOL convenceu os poderes públicos para ser ela a assumir a liderança do co-seguro” (Vídeo)

"As AAA não prestavam contas ao regulador. O sistema era opaco" Aguinaldo Jaime até há bem pouco tempo o responsável da ARSEG, a entidade reguladora...

Partidos fazem leituras diferentes à Presidência de João Lourenço

O MPLA, a UNITA e a CASA-CE, as três maiores formações políticas em Angola, divergem-se em relação aos três anos de governação de João...

Moçambique não confirma detenção de líder de organização terrorista

O comandante-geral da polícia de Maputo, Bernardino Rafael, não confirmou as informações a circular nas redes sociais que dão conta da detenção em Moçambique...

Com mais armas na mão e um olho na Rússia

A Suécia está a reforçar o poder militar para responder à crescente actividade militar da Rússia e da Organização do Tratado do Atlântico Norte...

Camané, Mário Laginha e Maria Mendes nomeados para os Grammy Latinos

Cerimónia decorrerá a 19 de novembro. Os músicos Camané e Mário Laginha e a cantora Maria Mendes estão nomeados para os prémios de música Grammy Latinos...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.