Portal de Angola
Informação ao minuto

Justiça francesa decide sobre sucessão de Johnny Hallyday

David Hallyday e a sua irmã Laura Smet diante da Igreja de Madeleine em Paris, depois de uma cerimónia em homenagem ao seu defunto pai, Johnny Hallyday, no dia 9 de Dezembro de 2017. (AFP/Bertrand Guay)

A justiça francesa declarou-se competente, para julgar o litígio que opõe os dois filhos mais velhos de Johnny Hallyday a sua viúva, sobre a partilha da herança do lendário artista francês, falecido a 5 de Dezermbro de 2017. David Hallyday e Laura Smet, os dois filhos de Hallyday contestavam a decisão tomada por um tribunal americano, segundo a qual a herança de Johnny Hallyday cabia à viúva e às duas filhas menores do casal.

O tribunal de Nanterre, no oeste da região parisiense considerou terça-feira , que era competente para decidir sobre a questão da herança de Johnny Hallyday, objecto de um conflito entre a sua viúva Laeticia e os dois filhos mais velhos da vedeta francesa, respectivamente Laura Smet e David Hallyday.

Segundo o tribunal parisiense, a residência habitual de Jean-Phillippe Smet, aliás Johnny Hallyday, era em França e não nos Estados Unidos.

A decisão é considerada uma vitória importante para os Hallyday mais velhos, que reivindicam a sua parte da sucessão há mais de um ano. Segundo um tribunal californiano, onde o artista residia também, em Los Angeles, Johnny Hallyday tinha deixado a totalidade da sua fortuna a última esposa e as suas duas filhas.

Ardavan Amir-Aslani, advogado de Laeticia Hallyday, revelou a sua estupefacção e consternação perante o veredicto do tribunal de Nanterre. Aslani qualificou de falaciosa a argumentação da parte adversa e precisou que vai interpôr um recurso.

No passado mês de Março, Laeticia Hallyday defendeu que ele e o seu defunto marido tinham fixado residência em Los Angeles desde 2007. Contudo o tribunal de Nanterre salientou que na mesma época, Johnny Hallyday afirmava num testamento, datado de 9 de Maio de 2007, ser residente suiço.

Num contrato de casamento assinado em 2011, Johnny Hallyday e a sua esposa estipulavam igualmente estar domiciliados em Gstaad na Suíça, desde Novembro de 2006.Ora segundo o tribunal de Nanterre, a menos de infringir a lei, é impossível reivindicar o estatuto de residente suíço e viver num outro país.

Por outro lado, a geolocalização da conta Instagram dos esposos Smet, revelou que Johnny Hallyday esteve presente na França 151 dias em 2015 e 168 dias em 2016.

O tribunal de Nanterre, estabeleceu também, que nos últimos oito meses da sua vida, em 2017, Johnny Hallyday residiu em França.

Johnny Hallyday morreu em 5 de Dezembro de 2017, na sua residência de Marnes-la-Coquette, nos arredores oeste da região parisiense.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »