Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Malária e sarampo provocaram mais de 1.100 mortos em Angola até Maio

(Arquivo) Criança deitada ao chão, numa unidade hospitalar (DR)

DN|Lusa

Angola registou já 1.025 óbitos por malária, de janeiro a maio de 2019, entre os 1.168.813 casos confirmados e 77 óbitos por sarampo, particularmente, na província angolana da Lunda Sul, segundo o Ministério da Saúde angolano.

A malária é a principal causa de mortes em Angola, e de internamentos nas unidades hospitalares do país, seguido pelos acidentes de viação.

De acordo com o mapa “Epidemiológica do país” a que a Lusa teve hoje acesso, em Luanda, as autoridades sanitárias estão também “preocupadas com alta taxa de letalidade” da raiva que registou, nesse período, 33 casos e igual número de óbitos.

A tuberculose, “particularmente a resistente”, é igualmente motivo de preocupação das autoridades com o registo de 2.096 casos, de janeiro a maio, e 56 óbitos.

Segundo o mapa, foram confirmados 25 casos de cólera sem registo de óbitos, 42 casos de meningite que vitimaram 19 pessoas bem como 52.996 casos de sarna.

Os dados sobre a “Situação Epidemiológica de Angola” referem ainda que a média trimestral da malária, em 2018, foi de 1.780.125 casos e 974 mortes, da cólera 738 casos e sete mortes, da meningite 192 casos e 15 óbitos, tuberculose 15.993 casos e da raiva 18 casos e igual número de óbitos.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »