Portal de Angola
Informação ao minuto

Bolsa de Londres visita Luanda e desafia empresas africanas a irem ao mercado

(DR)

O director do departamento de Mercados Emergentes da Bolsa de Londres desafiou hoje as empresas africanas a usarem o mercado londrino para financiarem as suas actividades, durante uma visita a vários países africanos, incluindo Angola, informa a Lusa.

“Se uma companhia tem um plano estratégico de crescimento internacional, então a Bolsa de Londres é o veículo perfeito para a empresa vir e cotar-se em bolsa”, disse Ibukun Adebayo em declarações à agência de informação financeira Bloomberg, durante uma visita a Nairobi, antes de rumar a Luanda.

“Mesmo que a empresa seja simplesmente nacional e precisa de angariar dinheiro no mercado doméstico para aumentar o número de investidores disponíveis para isso, a Bolsa de Londres pode ajudar com os parceiros locais”, explicou Adebayo, anunciando que esta instituição financeira londrina está disponível para servir de plataforma para o financiamento das empresas africanas.

A viagem de Adebayo ao Quénia, Nigéria, Angola e Costa do Marfim, terminando em Nova Iorque para uma apresentação das empresas africanas aos investidores, marca uma mudança na estratégia da bolsa londrina, que até agora tem apenas acolhido as empresas africanas que querem listar-se lá, ao invés de as procurar activamente.

“Tradicionalmente, as empresas baseadas no continente tinham de apresentar um dossier forte para ter as suas acções cotadas e transacionadas nas maiores bolsas do mundo”, escreve a Bloomberg num artigo com o título `Bolsa de Londres diz Olá África, por favor venham cotar-se connosco`, notando que “as autoridades estão agora a fazer um `roadshow` para tentar aumentar o número de empresas africanas cotadas”.

Entre as empresas africanas que já constam de uma lista chamada `Empresas para Inspirar África` estão as angolanas Aldeia Nova, Angola Energy Greentech, Kora Angola e WEZA, para além de outras da África do Sul, Nigéria, Quénia, Costa do Marfim, Egipto e Marrocos.

As 115 empresas africanas listadas na Bolsa de Londres têm uma capitalização de 165 mil milhões de libras, o equivalente a cerca de 208 mil milhões de euros.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »