Radio Calema
InicioAngolaPolíticaRepatriamento de capitais posto em dúvida

Repatriamento de capitais posto em dúvida

VOA | Manuel José

Um deputado angolano e dois comentaristas manifestaram dúvidas quanto a declarações do governo que já recuperou 4.000 milhões de dólares no seu programa de repatriamento de capitais.

O jurista e deputado pela bancada da UNITA Nelito Ekuikui disse que não houve até agora qualquer explicação sobre onde está o dinheiro .

“Recentemente houve revisão do OGE e não vimos uma única rubrica com estes valores que dizem recuperado não faz qual-
quer sentido recuperar-se dinheiro e este não serve internamente”, disse.

“Parece que o executivo uma vez mais está a tentar justificar o discurso político do presidente João Lourenço”, acrescentou

O especialista em gestão de políticas públicas David Kissadila entende que não pode haver gestão de recursos sem transparência acrescentando não haver seriedade nesta campanha de recuperação de capitais.

“Estamos a levar a coisa como se de brincadeira se tratasse, isto que o executivo está a fazer não se vê em nenhuma parte do mundo”, disse.

O jurista e jornalista William Tonet também diz não colocar muita fé no tipo de recuperação anunciado pelo executivo.

William Tonet “Não estamos a ser sérios, para isso era melhor não falar em repatriamento”, disse afirmando que “nos últimos dias fala-se em montantes recuperados que já se encontravam em Angola e não são dinheiros de Angola, pertencem a uma empresa estrangeira contratada pelo governo para executar obras e o dinheiro serviria para pagar terceiros contratados por esta empresa”.

No parlamento entretanto o governador do Banco Nacional de Angola José de Lima Massano disse que foram registados repatriamentos voluntários de capitais no período de graça de seis meses concedido por lei, mas sem solicitação dos seus benefícios.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.