- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Brasil Governo brasileiro nega acusações da Amnistia Internacional

Governo brasileiro nega acusações da Amnistia Internacional

DN|Lusa

O Governo brasileiro disse na terça-feira que nenhuma das críticas feitas pela Amnistia Internacional à sua política de direitos humanos é fundamentada e que tentará dialogar com as organizações de defesa desses direitos para esclarecer dúvidas.

“Não foi encontrada nenhuma evidência de que as acusações tenham sido fundamentadas em feitos ou eventos específicos”, afirmou o Governo do Presidente Jair Bolsonaro, num comunicado conjunto divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores e pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

A nota foi uma resposta à carta divulgada horas antes pela Amnistia Internacional, na qual a organização internacional critica a alegada “retórica tóxica” de Bolsonaro em relação aos direitos humanos e insta-o a “abandonar esse discurso hostil”.

Segundo a organização, o “discurso contrário aos direitos humanos que marcou a carreira política do atual Presidente”, caracterizada por declarações homofóbicas, sexistas, racistas e xenófobas, “começa a materializar-se em medidas e ações que ameaçam e violam os direitos humanos de todos as pessoas” no Brasil.

Em resposta à carta, o executivo brasileiro adiantou que vai procurar “demonstrar que nenhuma das declarações está de acordo com a sua política atual”, acrescentando que continua firme no seu propósito de demonstrar, através de ações efetivas, o respeito e a promoção dos direitos humanos.

O documento da Amnistia Internacional apontou, entre as medidas que foram tomadas pelo novo Governo brasileiro que violam os direitos humanos, a flexibilização da regulação sobre o porte e a posse de armas, que poderá contribuir para o aumento do número de homicídios no país.

Também é alvo de críticas a nova política nacional sobre drogas, que eleva o caráter punitivo e atenta contra o direito à saúde, o impacto negativo de novas políticas sobre direitos dos povos indígenas e a tentativa de ingerência indevida no trabalho das organizações da sociedade civil que atuam no Brasil.

“Este é um momento extremamente delicado nas Américas, com governos que, em vez de proteger os direitos humanos nos seus países, promovem medidas e políticas devastadoras para as pessoas”, frisou Erika Guevara-Rosas, diretora da Amnistia Internacional para as Américas.

Em 2017, a Amnistia Internacional divulgou dados que mostraram que o Brasil era um dos países mais perigosos do continente americano para os defensores de direitos humanos.

Um levantamento da organização não-governamental Global Witness também revelou que o Brasil é o país mais perigoso do mundo para quem defende os direitos humanos em matérias relacionadas com a terra e o meio ambiente.

- Publicidade -
- Publicidade -

Covid-19: Espanha notifica mais de 11 mil novos casos e 177 mortes

O Ministério da Saúde espanhol notificou, esta quarta-feira, 11.016 novos casos de infecção pelo novo coronavírus, dos quais, de acordo com os meios de...
- Publicidade -

Elefantes agora estão a morrer no Zimbabwe devido a uma bactéria que provoca abundantes hemorragias internas

Depois de ter sido clarificado que mais de 300 elefantes morreram no Botswana devido a uma cianobactéria, que se reproduz especialmente rápido em charcos...

Cabinda: MP decreta prisão preventiva para 14 homens acusados de burlar pessoas através de falsos perfis no Facebook

O Ministério Público (MP) decretou a prisão preventiva a 14 homens, acusados de integrar uma rede de burla e criarem falsos perfis na rede...

Ex-director da Elite Models na Europa investigado por violação de modelos

O antigo director da agência Elite Models na Europa, Gerald Marie, está a ser investigado pelas autoridades francesas por suspeitas de violação e agressão...

Notícias relacionadas

Covid-19: Espanha notifica mais de 11 mil novos casos e 177 mortes

O Ministério da Saúde espanhol notificou, esta quarta-feira, 11.016 novos casos de infecção pelo novo coronavírus, dos quais, de acordo com os meios de...

Elefantes agora estão a morrer no Zimbabwe devido a uma bactéria que provoca abundantes hemorragias internas

Depois de ter sido clarificado que mais de 300 elefantes morreram no Botswana devido a uma cianobactéria, que se reproduz especialmente rápido em charcos...

Cabinda: MP decreta prisão preventiva para 14 homens acusados de burlar pessoas através de falsos perfis no Facebook

O Ministério Público (MP) decretou a prisão preventiva a 14 homens, acusados de integrar uma rede de burla e criarem falsos perfis na rede...

Ex-director da Elite Models na Europa investigado por violação de modelos

O antigo director da agência Elite Models na Europa, Gerald Marie, está a ser investigado pelas autoridades francesas por suspeitas de violação e agressão...

Comissão de Reforma da IURD condena e se demarca da falsificação de documentos

A Comissão de Reforma da Igreja Universal em Angola demarcou-se recentemente de actos de irregularidade na tramitação do processo para a certificação da sua...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.