Portal de Angola
Informação ao minuto

Os Golden State Warriors fizeram aquilo que ninguém fazia desde os anos 60: chegar a cinco finais seguidas

(STEVE DYKES/GETTY)

Expresso

Os actuais campeões em título só precisaram de quatro jogos para “varrer” os Portland Trail Blazers nas finais da Conferência Oeste. Cinco finais consecutivas é algo que só os Boston Celtics de Red Auerbach e Bill Russell conseguiram, já lá vão mais de cinquenta anos

A isto talvez se possa chamar uma dinastia. Há cinco temporadas seguidas que os Golden State Warriors não falham as finais da NBA, há cinco épocas seguidas que são os melhores na Conferência Oeste e a única coisa que os separa dos cinco títulos seguidos é um tal de LeBron James, o homem que praticamente sozinho virou um 1-3 nas finais de 2016 para 4-3.

Desta vez, a vítima nas finais da Conferência Oeste foram os Portland Trail Blazers, “varridos” com um 4-0 numa série em que os Warriors não tiveram Kevin Durant, lesionado. Não foi necessário: sem o extremo, Stephen Curry tomou conta da equipa e na última madrugada fez um triplo-duplo (37 pontos, 13 ressaltos e 11 assistências) na vitória por 119-117, só conseguida após prolongamento.

Os Warriors vão agora tentar o terceiro título seguido, quarto em cinco anos, faltando ainda encontrar o finalista da Conferência Este, lugar que se está a disputar entre os Milwaukee Bucks e os Toronto Raptors. A equipa de Oakland tem desde já a vantagem de descansar mais dias, 9 dias especificamente, isto numa altura em que o duelo Bucks-Raptors está longe de estar resolvido, com o marcador em 2-1 para a formação de Milwaukee.

Além de Curry, Draymond Green terminou o jogo com 18 pontos, 14 ressaltos e 11 assistências – é a primeira vez que dois colegas de equipa acabam um jogo dos playoffs com triplo-duplo.

FEITO RARO

Chegar a cinco finais consecutivas numa modalidade com regras que permitem e incentivam a constante competitividade entre equipas é desde logo muito difícil. E também um feito raro.

Os Golden State Warriors são apenas a 2.ª equipa a fazê-lo e é preciso recuar até aos anos 60 para ver algo parecido. Nessa altura, os Boston Celtics, liderados por Red Auerbach no banco e por Bill Russell no campo, chegaram a dez finais seguidas. E dessas dez, só perderam uma.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »