Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Arábia Saudita: não queremos guerra com Irão, mas estamos prontos

FORÇAS ARMADAS DA ARÁBIA SAUDITA (© AP Photo / SPA)

Esta semana, o rei saudita convocou reunião extraordinária da cúpula da Liga Árabe na cidade de Meca, em 30 de maio, após um ataque às instalações petrolíferas do país e sabotagem contra navios petroleiros na costa dos Emirados Árabes Unidos, informou a imprensa saudita neste sábado, citando uma fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

De acordo com a Sputnik, o Ministério das Relações Exteriores da Arábia Saudita fez um anúncio, em meio às recentes tensões com o Irão, que não deseja uma guerra na região, mas que o país está pronto para responder com “força total e determinação”.

“A Arábia Saudita não quer uma guerra na região, não a procura e fará tudo o que estiver ao seu alcance para impedir uma guerra. Ao mesmo tempo, confirma que, se o outro lado escolher a guerra, o reino responderá com força total e determinação e defenderá a si e aos seus interesses”, escreveu o chanceler saudita, Al Jubeir, em seu Twitter.

As tensões na região aumentaram durante esta semana. Em 12 de maio, dois petroleiros da Arábia Saudita e dois outros navios foram alvo de um misterioso ataque na zona económica exclusiva dos Emirados Árabes Unidos. Mesmo que ninguém tenha reivindicado a responsabilidade pelo incidente, os Estados Unidos sugeriram que o Irão, que entrou em uma nova fase de tensão com Washington, poderia estar por trás dos ataques.

Na terça-feira, os rebeldes houthis do Iêmen realizaram ataques com drones contra as instalações petrolíferas sauditas, provocando incêndios e pequenos danos. Riad prometeu retaliar os ataques dos houthis, que acusa serem apoiados pelo Irão. Teerão, no entanto, negou qualquer papel no conflito do Iêmen.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »