Portal de Angola
Informação ao minuto

Mídia: EUA querem que países ‘se livrem’ de armamento russo e chinês e optem pelo americano

Sede do Pentágono em Washington, EUA (© AFP 2019 / STAFF)

O programa, que foi alegadamente lançado no ano passado, já fez com que o Departamento do Estado dos EUA alocasse US$ 190 milhões para a entrega de equipamento militar de fabrico americano para seis países, incluindo Albânia, Croácia, Grécia e Eslováquia.

O Departamento do Estado planeia expandir o seu chamado Programa Europeu de Incentivo à Recapitalização, que implica que Washington ofereça dinheiro a países da Europa do Leste para que eles comprem armamento americano e desistam das armas de fabrico russo e chinês, segundo o portal Defense One, citado pela Sputnik.

O site cita uma fonte não identificada do Departamento do Estado que informou que Washington quer que o programa, que já existe há um ano, abranja todo o mundo e ajude os parceiros dos EUA a “se livrarem ou permanecerem afastados do equipamento militar russo e chinês”.

Não tendo os países de fora da Europa ainda sido identificados pelo Departamento do Estado, acredita-se que se trata de países da Ásia Central, Sudeste Asiático e África.
De acordo com a fonte, o programa obriga os países a se desfazerem de armas chinesas e russas, darem garantias não comprar armas dos referidos países e destinar alguns dos seus próprios recursos para compra de armas americanas.

Se um país continuar a comprar peças para helicópteros soviéticos e veículos de combate de infantaria, os EUA podem impor sanções.

O objectivo é “incentivar parceiros e aliados para que usem seus próprios fundos para modernização do seu equipamento militar e se desfaçam do equipamento russo. A ideia é que nós podemos conceder assistência militar. E eles depois usam alguma quantidade [de fundos] de parceria militar”, disse o oficial.

No âmbito do programa que foi revelado em 2018, o Departamento do Estado já decidiu alocar US$ 190 milhões na implementação do projecto em seis países – Albânia, Bósnia, Croácia, Grécia, Macedônia do Norte, e Eslováquia.

Espera-se que estes países sigam em frente na compra de helicópteros e veículos de combate de infantaria de fabrico americano durante os próximos anos.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »