Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

‘Como de estilingue’: cientistas fazem descoberta inédita sobre modo de aranhas apanharem presas

Aranha (arquivo) (CC0 / Pixabay)

Cientistas revelaram que uma aranha usa sua teia para se catapultar a imensa velocidade e que esta utilização de amplificação externa da potência, antes não encontrada na natureza, a torna parecida com o ser humano.

Pesquisadores americanos, explica a Sputnik, descreveram este mecanismo impressionante no seu estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences. A aranha usa a sua teia para acumular energia, ela faz o mesmo que uma pessoa com arco e flecha, por exemplo. Quando a energia é libertada, a aranha é lançada para frente, como de um estilingue, excedendo a velocidade com que os aracnídeos podem se mover.

O truque astucioso ajuda esta aranha tecedeira triangular (Hyptiotes cavatus) a sobreviver: não tendo veneno, esta pequena criatura utiliza a sua capacidade para apanhar a sua presa.

Os cientistas estudaram aranhas provenientes da América do Norte em terrários de laboratório, filmando como as aranhas apanham as presas em vídeos de alta velocidade.

Os pesquisadores revelaram que, depois de ter construído a teia triangular, a aranha voltava para um dos cantos, onde os longos fios da teia se juntam, depois tomava o fio que fixa a teia a algum objecto, por exemplo, a um ramo, e cortava o fio em dois.

Depois a aranha faz o seu truque: usa o seu corpo para ligar o fio cortado – pega o fio preso ao ramo com as patinhas de trás e o fio da teia com as patinhas da frente. Depois começa a se mover para trás, esticando a teia.

“Quando a aranha recua, ela acumula energia, como uma criança puxando o estilingue. A aranha pode esperar nesta posição durante muito tempo. Quando sente o estímulo, ela solta o fio traseiro e se lança com uma velocidade vertiginosa.”

A pequena aranha então trabalha para capturar a vítima com mais iterações desse método de estilingue até que esta esteja completamente envolta em seda. Tudo isso é feito sem que a aranha se aproxime da presa, o que a distingue dos outros tipos de aranhas e protege o bicho de oito pernas de possíveis ferimentos.

Pesquisadores notam que os outros representantes do mundo animal usam a força dos seus próprios músculos – o mecanismo saltante de pulgas, pererecas, tamarutacas, a língua do camaleão. E só este usa o mecanismo da força externa. “Não podemos depreciar os avanços tecnológicos dos organismos. Eles são criativos.”

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »