Portal de Angola
Informação ao minuto

Funeral de Savimbi ainda sem data

(DR)

Após o Governo a entrega oficial à família dos restos mortais do líder fundador da UNITA, Jonas Savimbi, no dia 28 deste mês, o Governo, a UNITA e a família deverão reunir-se para definir a data do funeral. Para já, sabe-se apenas que no dia 20 serão divulgados os resultados dos exames de ADN.

A UNITA, o maior partido da Oposição em Angola, lamenta a demora, que atribui ao Governo, sobre o parecer para a apresentação publica dos resultados dos exames ao ADN das ossadas de Jonas Savimbi, realizados desde o principio do ano em laboratórios da África do Sul, Argentina e Portugal.

Passados várias semanas, desde que o “Galo Negro” tem em sua posse tais resultados, tal como OPAÍS noticiou em primeira mão, e depois de ter concertado com o Governo, ficou decidido, anteontem a sua apresentação publica nesta Segunda- feira, 20, em conferência de imprensa, em Luanda.

Em exclusivo a OPAIS, o presidente da UNITA confirmou estarem em condições de apresentar os resultados dos exames e abordar as questões subsequentes a este acto, que, seguramente, passarão pela entrega oficial do Governo à família dos restos mortais do líder fundador da UNITA, Jonas Savimbi, no dia 28 do mês em curso.

O processo de entrega deverá culminar na cidade do Luena, capital da província do Moxico, e as condições para a referida cerimónia estão sob alçada da Comissão Multissectorial para o Processo de Exumação, Transladação e Inumação dos Restos Mortais de Jonas Savimbi , que aponta o dia 29 do mês em curso, como sendo a data indicativa para a inumação.

“Tivemos um atraso devido ao Governo, que ficou perto de 15 dias para dar o parecer. Pensamos estarmos em condições de explicar tudo na Segunda-feira”, esclareceu o presidente da UNITA, Isaías Samakuva, não tendo, entretanto, adiantado a data do funeral de Savimbi, alegando carecer de concertação e aprimoramento de algumas questões logísticas.

Acesso ao Lopitanga dificultado

Questionado sobre as condições de acesso ao “novo” cemitério de Savimbi, uma vez que esteve de visita à localidade na semana passada, Isaías Samakuva diz-se preocupado com o estado de degradação da ponte sobre o rio Kuime, que dá acesso à localidade de Lopitanga, para utilizar a via município do Andulo (Bié).

Já fontes do mesmo partido adiantam existir apenas uma única via que se encontra em condições razoáveis para a circulação, a partir da província do Huambo, via Bailundo, podendo o percurso durar mais de 5 horas de viagem. “A ponte sobre o rio Kuime, assente sobre uma estrutura de madeira antiga e frágil, é que pode ser um risco para a segurança pública, a julgar pelo movimento de veículos que se espera, além de tudo é estreita, precisando de ampliação”, referiu um membro de alto escalão no partido dos “maninhos”.

Outra via que inspira atenção é a que liga o Andulo ao Lopitanga, comuna de Chivaulo. Jonas Savimbi morreu em combate a 22 de Fevereiro de 2002, na localidade do Lucusse, província do Moxico.

Foi sepultado dias depois no cemitério da cidade do Luena. A 31 de Fevereiro deste ano (2019), os restos mortais do ex-líder da UNITA foram exumados para a recolha de amostras destinadas a exame de ADN. Reunida esta Terça- feira (14), sob a coordenação do ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, a Comissão decidiu pela divulgação dos resultados dos exames ao ADN na próxima Segunda-feira (20).

Os exames de ADN foram feitos pelo Laboratório de Genética da Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto, pelo Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses de Portugal e pelo Instituto de Medicina Legal da Argentina. Integram a Comissão Multissectorial, além de membros do Governo, representantes da família de Jonas Savimbi e do partido UNITA.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »