Portal de Angola
Informação ao minuto

Três anos de transição política no Sudão

Manifestantes protestam em frente ao QG do Exército do Sudão, em Cartum (DR)

Euronews

A junta militar sudanesa e a aliança de oposição “Forças de Liberdade e Mudança” chegaram a acordo e anunciaram uma transição política no país que vai durar três anos.

Os primeiros seis meses serão dedicados a obter acordos de paz com os movimentos rebeldes nas regiões do sul e do ocidente do Sudão.

As negociações começaram no final do mês passado após a deposição do presidente Omar al-Bashir, pelo exército, no dia 11 de Abril.

“Foi igualmente acordado que o período de transição deverá durar três anos. O primeiro semestre será dedicado à assinatura de acordos de paz para pôr termo à guerra no nosso amado país”, informou Yasser al-Atta, membro do conselho militar.

No anúncio, não foi feita qualquer referência a um acordo sobre a composição de um conselho soberano que vai governar o país durante o período transitório.

O Exército pretende ter, aqui, uma representação maioritária. A aliança de oposição defende que este órgão deve ser controlado por civis.

Espera-se que o acordo final seja anunciado nas próximas 24 horas.

Enquanto decorriam as negociações, a violência voltou às ruas da capital, Cartum. Registaram-se pelo menos quatro mortos e dezenas de pessoas terão ficado feridas.

O Exército culpou grupos armados descontentes com o rumo dos acordos.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »