Portal de Angola
Informação ao minuto

Trump saúda muçulmanos no Ramadão

Arquivo (Tom Brenner / The New York Times)

VOA

O Presidente americano, Donald Trump, considerou de “grande privilégio” receber embaixadores e diplomatas de nações de maioria muçulmana na Casa Branca para um jantar na segunda-feira, 13, que marcou o fim de mais um dia de jejum observado pelos muçulmanos durante o mês sagrado do Ramadão.

Ele destacou o Ramadão como “um tempo de caridade, de dar e servir aos nossos concidadãos”, em que as pessoas se aproximam ainda mais às famílias e comunidades.

Trump também falou sobre o que ele chamou de “período muito difícil” para pessoas de diferentes crenças nas últimas semanas, com ataques a muçulmanos, cristãos e judeus na Nova Zelândia, Sri Lanka e Estados Unidos.

“Nós decidimos derrotar os males do terrorismo e da perseguição religiosa para que todas as pessoas possam adorar sem medo, rezar sem perigo e viver pela fé que flui nos seus corações”, disse o Presidente que também pediu uma oração por “um futuro de harmonia e paz”.

No ano passado, o Presidente organizou um jantar semelhante, chamado de Iftar, mas não o fez no primeiro ano de mandato, quebrando uma tradição que vinha dos governos Bush e Obama.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »