- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Obras na ponte da Rua Olímpio Macuéria não avançam

Obras na ponte da Rua Olímpio Macuéria não avançam

Os moradores do Bairro Popular, no distrito do urbano do Neves Bendinha, e do Palanca, no Município Kilamba Kiaxi, em Luanda, pedem a rápida intervenção do Governo por causa do atraso das obras da ponte da Rua Olímpio Macuéria, que desabou no passado mês de Fevereiro, em consequência das chuvas.

Esta ponte é elo de ligação entre a Rua Olímpio Macuéria, que sai do Hospital Sanatório de Luanda e desemboca na estrada Machado Saldanha, ao distrito urbano do Neves Bendinha, e serve também os bairros Golf, Popular e Cassequel.

Numa visita ao local, o NJOnline apurou que parte das chapas chapas de zinco colocadas pelos técnicos do Governo da Província de Luanda para vedar a zona já foram roubadas devido à ausência de uma empresa responsável pelo andamento da obra.

Entretanto, a vedação e a ausência de policiamento na zona, sobretudo à noite, fizeram com que o recinto servisse de refúgio de marginais que atormentam a vida dos moradores, situação já superada devido à presença constante de agentes da polícia naquele período.

Mas as queixas dos moradores não se limitam à segurança, como constatou o NJOnline no local.

“Só queremos que venham reabilitar esta ponte. Sou doente e faço as minhas consultas no Hospital Sanatório, e tenho que dar muitas volta para lá chegar enquanto antes fazia o trajecto em menos de 15 minutos”, disse Ângelo António, morador.

Outros residentes contaram que acreditaram que a reposição da ponte seria breve, face à visita ao local da mais alta figura do Governo Provincial de Luanda, que na altura prometeu a pronta intervenção das autoridades na restituição da mesma.

“Na altura do desabamento da ponte, o governador de Luanda, Sérgio Luther Rescova, afirmou à imprensa que a ponte seria reposta em dois meses, mas até ao momento os trabalhos não começaram e ficamos sem perceber”, narraram.

Alguns automobilistas, sobretudo taxistas, contaram ao NJOnline que o atraso das obras da ponte da rua Olímpio Macuéria, que desabou no passado mês de Fevereiro, em consequência das chuvas, está a criar vários transtornas na circulação automóvel, uma vez que o interior do bairro não oferece condições.

“Se reabilitassem as ruas alternativas, nós circulávamos a vontade, mas infelizmente somos obrigados a ficar horas no engarrafamento porque as ruas que deveriam facilitar o trânsito automóvel estão em péssimas condições”, desabafaram os automobilistas.

Entretanto, para permitir a circulação rodoviária, a administração municipal do Kilamba Kiaxi criou uma rua alternativa, com desvio na rua A do Palanca até à Machado Saldanha, passando pelo parque Augusto Ngangula.

De recordar que em Fevereiro, último, o director do Gabinete Provincial dos Serviços Técnicos e Infra-Estruturas do Governo Provincial de Luanda (GPL), Osvaldo do Amaral, disse, no acto do desabamento, que a obra da vala de drenagem, que passa pela ponte que desabou, se encontrava paralisada por motivos financeiros e que o empreiteiro encarregado pela construção retomaria os trabalhos para a reabilitação da mesma.

Segundo o director Gabinete Provincial dos Serviços Técnicos e Infra-Estruturas do GPL, a reabilitação da ponte levaria entre quatro a seis semanas, coisa que ainda não aconteceu.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.