- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo África Freedom House acusa vários países africanos de restringirem a acção de ONG

Freedom House acusa vários países africanos de restringirem a acção de ONG

VOA

Nos últimos 15 anos, 12 países africanos adoptaram medidas que reduzem o campo de acção e dificultam o trabalho das organizações não governamentais (ONG), revela um estudo divulgado nesta terça-feira, 14, pelo Freedom House.

Moçambique é apontado como estando em vias de integrar esse grupo, enquanto Angola terá recuado, por imposição dos tribunais, após um decreto do anterior Presidente.

“A maioria das leis e medidas anti-ONG revistas violam os direitos humanos assumidos em tratados regionais e mundiais, em particular aqueles relativos à liberdade de associação, de reunião e de expressão”, diz o documento daquela organização não governamental de defesa da liberdade, com sede em Washington.

Sudão, Rwanda, Etiópia, Zâmbia, Tunísia, Argélia, Sudão do Sul, Uganda, Serra Leoa, Egipto, Burundi e Tanzânia são os países que têm imposto restrições ao trabalho das ONG, particularmente aquelas que actuam no campo da defesa dos direitos humanos e da governança.

Moçambique e Angola

Moçambique integra o grupo de seis países – juntamente com Ruanda, Zâmbia, Sudão, Malawi e Egipto – que têm pendentes medidas restritivas ou que se preparam para as aplicar.

Por seu turno, Angola é citado no grupo de Estados, cujos governos introduziram pacotes legislativos restritivos que, no entanto, foram abandonados ou foram rejeitados pelos tribunais.

Essa tendência restritiva, de acordo com a Freedom House, faz parte “de uma estratégia generalizada adoptada por governos para ensombrar o campo democrático e prevenir que os líderes e partidos no poder sejam desafiados”.

Entre as várias medidas, apontam-se exigências extremas na formação de ONG, restrições no financiamento exterior, inteferência nas actividades das organizações por parte de funcionários e modificação de leis já existentes.

No caso de Moçambique, considerado um país “parcialmente livre” pela Freedom House, o estudo cita a lei de associações de 1991, que foi alvo de uma emenda em 2009.

O estudo lembra que propostas de alterações à legislação não entraram em vigor, mas entre 2010 e 2017 “vários líderes associativos foram acossados, presos, sequestrados ou mortos, como o proeminente constitucionalista Gilles Cistac, morto na capital, alegadamente por fazer leituras sobre a Constituição a favor da Renamo”.

A Freedom House destaca que a lei em vigor proibe a criação de organizações que possam ofender a moral pública e “tem sido usada para recusar o registo a LAMBDA, uma organização que defende os direitos de homossexuais”, há nove anos.

Angola, que é um “país não livre”, viu rejeitada pelos tribunais, em 2017, uma legislação aprovada pelo Governo de José Eduardo dos Santos em 2015, que restringia as actividades das ONG.

Violação de direitos vs perigos à segurança nacional

O estudo coordenado pelo especialista em direito, segurança e boa governança, Godfrey Musila, insta “os governos a respeitarem os seus compromissos internacionais e regionais em matérias de direitos humanos em relação às liberdades de associação, reunião e expressão” e lembra que “interferências nas actividades das ONG e restrições das suas fontes de financiamento não estão acordo com aqueles compromissos”.

No entanto, a Freedom House reconhece que os Estados têm o direito de defender os interesses legítimos, “como a supressão de catividades criminosas e a protecção da segurança nacional, através do corte de vias de financiamento do terrorismo e lavagem de dinheiro”, mas sempre alinhados com as liberdades de associação e reunião”.

- Publicidade -
- Publicidade -

EUA contrabandeiam petróleo para fora da Síria durante a noite em 35 camiões-cisterna, diz mídia

A região do nordeste da Síria contém a maior parte das reservas de petróleo do país e é também o território onde a maioria...
- Publicidade -

Metropolitan Opera de Nova Iorque cancela toda a temporada 2020/2021

A companhia norte-americana Metropolitan Opera, em Nova Iorque, anunciou hoje o cancelamento de toda a temporada de espectáculos 2020-2021, por causa da covid-19, numa...

Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal no PR

O traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, foi encontrado morto em sua cela na Penitenciária Federal de Catanduvas, oeste do Paraná, na...

Presidente da República defende investimento directo nos países em vias de desenvolvimento

O Presidente da República, João Lourenço, considerou, esta terça-feira, fundamental que se encare o investimento directo nas economias dos países em vias de desenvolvimento,...

Notícias relacionadas

EUA contrabandeiam petróleo para fora da Síria durante a noite em 35 camiões-cisterna, diz mídia

A região do nordeste da Síria contém a maior parte das reservas de petróleo do país e é também o território onde a maioria...

Metropolitan Opera de Nova Iorque cancela toda a temporada 2020/2021

A companhia norte-americana Metropolitan Opera, em Nova Iorque, anunciou hoje o cancelamento de toda a temporada de espectáculos 2020-2021, por causa da covid-19, numa...

Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal no PR

O traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, foi encontrado morto em sua cela na Penitenciária Federal de Catanduvas, oeste do Paraná, na...

Presidente da República defende investimento directo nos países em vias de desenvolvimento

O Presidente da República, João Lourenço, considerou, esta terça-feira, fundamental que se encare o investimento directo nas economias dos países em vias de desenvolvimento,...

Moçambique pede apoio logístico à União Europeia para combater terrorismo

A chefe da diplomacia moçambicana Verónica Macamo, pediu formalmente à União Europeia em carta datada de 16 de Setembro, apoio logístico e treino especializado...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.