Portal de Angola
Informação ao minuto

China anuncia novo mecanismo de financiamento a Angola

Imagem de arquivo (DR)

O governo chinês tem disponível um novo instrumento para financiar projectos de infraestruturas públicas, que abrange ainda investimentos do sector privado.

De acordo com o Expansão, Angola pode concorrer a financiamentos do fundo da Rota da Seda, que tem disponíveis entre 30 a 50 mil milhões USD para a construção de infraestruturas em vários países, anunciou o embaixador chinês no País, Gong Tao.

Angola aderiu ao projecto “Uma Faixa e Uma Rota”, em Setembro de 2019, com a assinatura de um memorando durante a visita oficial do Presidente da República, João Lourenço, ao país de Xi Jinping, podendo, a partir daí, candidatar projectos.

“É um fundo aberto a todos os países que participam na iniciativa “Uma Faixa e Uma Rota” e Angola, durante o seu processo de desenvolvimento e construção, para além de financiamentos no âmbito dos acordos de cooperação bilateral, pode usar os fundos da Rota da Seda”, disse Gong Tao, durante um encontro com jornalistas, em Luanda.

O diplomata esclareceu que o fundo tem disponíveis até 50 mil milhões USD, variando em função das candidaturas.

“O valor total do fundo está entre os 30 e os 50 mil milhões USD, mas é um fundo com valor volátil. Se for necessário podemos injectar fundos frescos para as necessidades”, explicou Gong Tao, que disse desconhecer se Angola já apresentou projectos.

A preferência na disponibilização de fundos, segundo o embaixador chinês, recai em iniciativas viradas para infraestruturas públicas e projectos de investimento, que podem também beneficiar o sector privado.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »