- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Qualidade da água em Luanda continua a ser questionada

Qualidade da água em Luanda continua a ser questionada

A crescente contestação popular sobre a má qualidade da água para consumo na capital angolana, Luanda, pode ter precipitado o afastamento de José Filipe da Silva do cargo de secretário de Estado das Águas, afirmam observadores políticos.

Esta leitura, explica a VOA, decorre da recente exoneração pelo Presidente João Lourenço de Filipe da Silva, na sexta-feira, 10, um dia depois de a Associação Angolana dos Direitos do Consumidor (AADIC) ter exigido a exoneração da direcção da Empresa Pública de Água de Luanda (EPAL), a quem acusou de cometer crime de envenenamento ao distribuir água imprópria para consumo humano.

A justificação da EPAL à onda de reclamações dos consumidores, atribuindo às chuvas a má qualidade da água para uso doméstico, foi entretanto contrariada pelo sindicato da empresa, que está a apoiar uma greve dos trabalhadores há cerca de dois meses.

O responsável do sindicato, António Martins Domingos, disse à VOA que a má qualidade da água em Luanda deve-se à falta de cloro, que permite a eliminação dos microrganismos patogénicos, tornando a água potável e própria para o consumo.

O sindicalista declarou que a empresa não se preocupou em repor os estoques deste produto levando a que os armazéns estejam “praticamente vazios”.

Entre outras acusações, António Domingos disse que a EPAL é uma das empresas do Estado que não é fiscalizada pelo organismo de tutela.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.