- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Ásia Jornalistas detidos em Mianmar em liberdade

Jornalistas detidos em Mianmar em liberdade

Os dois jornalistas da Reuters condenados a sete anos de prisão em Mianmar por infringirem a Lei de Segredos Oficiais saíram da prisão nesta terça-feira, 7, depois de mais de 500 dias na cadeia.

Segundo informa a VOA, Wa Lone e Kyaw Soe Oo foram libertados sob uma amnistia presidencial para 6.520 prisioneiros.

É costume em Mianmar que as autoridades libertem prisioneiros em todo o país na época do Ano Novo tradicional, que começou a 17 de Abril.

O porta-voz do Governo, Zaw Htay, disse que a decisão de soltar os dois foi tomada depois que as famílias escreveram para a líder do Governo, Aung San Suu Kyi.

“Levamos as cartas em consideração e os libertamos no interesse do país”, concluiu Zaw Htay.

Cercado pela imprensa e apoiantes, enquanto passava pelos portões da Prisão de Insein, nos arredores de Yangon, um sorridente Wa Lone fez sinal de positivo e disse que estava agradecido pelos esforços internacionais para garantir sua liberdade.

“Estou muito feliz e animado para ver minha família e meus colegas. Eu não posso esperar para ir para a redacção”, afirmou, enquanto o colega Kyaw Soe Oo sorriu e acenou para os jornalistas.

Antes da sua prisão em Dezembro de 2017, os jornalistas trabalhavam numa investigação sobre a morte de 10 homens e meninos muçulmanos rohingyas por forças de segurança e civis budistas no Estado de Rakhine, no oeste de Mianmar, durante uma ofensiva do Exército que começou em Agosto do mesmo ano.

A operação forçou mais de 730 mil rohingyas a fugiram para Bangladesh, segundo estimativas da ONU.

A reportagem que os dois fizeram, com declarações de agentes, testemunhas e famílias das vítimas, recebeu o Prémio Pulitzer de reportagem internacional em Maio.

“Estamos muito satisfeitos que Mianmar tenha libertado os nossos corajosos repórteres Wa Lone e Kyaw Soe Oo. Desde a prisão, 511 dias atrás, eles se tornaram símbolos da importância da liberdade de imprensa em todo o mundo. Nós saudamos a sua liberdade”, afirmou editor-chefe da Reuters, Stephen J. Adler.

O Supremo Tribunal de Mianmar rejeitou em Abril o último recurso dos jornalistas, que nunca aceitaram a acusação das autoridades.

- Publicidade -
- Publicidade -

[Análise] Como estão os líderes empresariais africanos a lidar com a crise do coronavírus?

Pessimismo no futuro imediato, mas confiança no futuro do continente a longo prazo: esta é a conclusão da segunda edição do barómetro sobre o...
- Publicidade -

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Notícias relacionadas

[Análise] Como estão os líderes empresariais africanos a lidar com a crise do coronavírus?

Pessimismo no futuro imediato, mas confiança no futuro do continente a longo prazo: esta é a conclusão da segunda edição do barómetro sobre o...

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.